Embalada por Bolsonaro, carreata anti-quarentena teve carrões de luxo e bandeiras do Brasil

Empresários pedem fim das medidas contra pandemia de coronavírus e volta dos empregados ao trabalho

A manifestação mobilizada por empresários que pressionam a prefeitura de Campo Grande por flexibilização na abertura do comércio, que está proibido de funcionar por força de decreto em razão da pandemia de coronavírus, contou com carrões de luxo e bandeiras do Brasil. Ainda não há estimativa oficial de quantos veículos participaram da carreata, que contou com ampla adesão de campo-grandenses muito por conta do posicionamento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que tem criticado a quarentena.

Inicialmente, o ato foi mobilizado por comerciantes, principalmente do Centro de Campo Grande. Os empresários tentam, nos últimos dias, negociação com a prefeitura da Capital para que a abertura das lojas seja autorizada. Em novos decretados publicados nesta quinta-feira (26), a prefeitura decidiu ampliar a possibilidade de abertura, restaurantes, lotéricas, construções e igrejas foram permitidas a funcionar, no entanto, há regras de lotação para serem seguidas.

O restante dos setores, que compreende praticamente todo o Centro de Campo Grande, permanece fechado. Entidades que representam os comerciantes, como é o caso da CDL (Câmara dos Dirigentes Lojistas), pressiona a prefeitura para que seja autorizada a abertura. Os empresários afirmam que haverá demissões e a crise econômica pode se intensificar se medidas não forem tomadas pelo município.

No ato desta sexta-feira, no entanto, além de comerciantes, manifestantes se juntaram ao movimento. Muitos vestidos de verde e amarelo, com bandeira do Brasil e até cartazes. Muitos apoiavam as falas recentes do presidente Bolsonaro, que em pronunciamento em cadeia nacional de televisão e rádio criticou o fechamento das cidades.

Entre os carros que participaram do ato, até Porsche e Camaro, considerados de luxo, foram vistos pela reportagem. Caminhonetes e utilitários eram os carros mais comuns na carreata. Outra situação que chamou atenção foi a hostilidade de vários manifestantes com a imprensa, muitos repetiram postura do presidente, que nos últimos dias vem culpando a mídia pela situação que o país enfrenta.

Em relação à abertura do comércio, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou, nesta quinta-feira, que reunião com representantes dos lojistas está marcada para este sábado (28). Em outras oportunidades, o prefeito afirmou que se a curva de crescimento dos casos se manter estável, é possível que haja flexibilização nas normas estabelecidas até agora.

Embalada por Bolsonaro, carreata anti-quarentena teve carrões de luxo e bandeiras do Brasil
Mais notícias