Em Ponta Porã, comitê internacional fará reuniões diárias para monitorar coronavírus

Reuniões coletivas de programas sociais estão suspensas no município

Com reuniões coletivas dos programas sociais suspensas, a Prefeitura de Ponta Porã fará o monitoramento do coronavírus (Covid-19) através do comitê internacional criado na manhã desta segunda-feira (16).

O grupo é integrado por autoridades de saúde de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero e fará duas reuniões por dia onde serão discutiram medidas a serem adotadas de forma conjunta nos dois lados da fronteira.

Conforme o prefeito Hélio Peluffo, o município aguarda decisões do Governo do Estado para novas medidas e possíveis suspensão de aulas, mas que estão acompanhando os casos e adotando os cuidados de prevenção.

Estiveram presentes na reunião autoridades de Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, sob a coordenação do prefeito Hélio Peluffo e do governador do Departamento del Amambay, Ronald Acevedo.

Casos em MS

Em boletim divulgado no último sábado (14), a SES-MS (Secretária de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul) confirmou os dois primeiros casos de coronavírus no Estado, ambos em Campo Grande.

De acordo com a SES-MS, os pacientes confirmados com a doença são uma mulher de 23 anos atendida na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Leblon no dia 12 de março, contagiada após contato com um caso positivo no Rio de Janeiro.

O segundo caso um homem de 31 anos que esteve na UPA Coronel Antonino, no mesmo dia, e chegou recentemente de Londres além de manter contato com um paciente positivo em São Paulo, ambos estão em isolamento domiciliar e devem permanecer em quarentena por 14 dias. O caso do senador Nelsinho Trad não é contabilizado, pois foi diagnosticado em Brasília após viagem aos Estados Unidos, sem ter vindo ao Estado.

“Os casos estão sendo monitorados e ambos com quadros considerados leves. Vão ficar 14 dias em quarentena”, destacou o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende.

Os exames que constataram o contágio foram realizados no Lacen-MS (Laboratório Central de Mato Grosso do Sul) e serão enviados para o laboratório Adolf Lutz apenas para controle dos casos.

Conforme o último boletim, divulgado no domingo (15), quatro casos continuam em investigação, dos 53 notificados, sendo dois em Dourados, um em Campo Grande e um em São Gabriel do Oeste.

Fronteira fechada

Vale lembrar que a entrada de estrangeiros não residentes no país está proibida desde a manhã desta segunda-feira. A restrição de circulação na região fronteiriça foi decretada pelo presidente Mario Abdo Benitez no sábado (14). Na ocasião o governante também pediu que a população evitasse sair de casa.

De acordo com a direção geral de Migração, Angeles Arriola, dos 43 pontos de entrada e saída nas fronteiras, apenas 13 estão habilitados para o trânsito de pessoas.

Também parte da decisão do presidente Mario Abdo Benitez, o Shopping China, maior centro comercial de importados na fronteira, decidiu fechar as portas por tempo indeterminado. A medida foi tomada para prevenção de colaboradores e clientes.

Mais notícias