Em obras, terminais com mais bancos e banheiros limpos são ‘sonho’ de passageiros

Bebedouro também entra na lista de escolhas para o terminal ideal

Mais bancos para espera por ônibus de suas linhas e banheiros limpos, essas são as preferências de quem vive diariamente nos terminais de Campo Grande. Nesta quarta-feira (8), três terminais tiveram o início do processo de reforma anunciado pela Prefeitura Municipal.

O Jornal Midiamax foi às ruas da cidade ouvir as pessoas que passam pelos terminais e entender quais seriam as preferências dos passageiros para ter um “terminal ideal” para utilização durante os próximos anos.

A diarista Katia Conceição Perez, de 46 anos contou a reportagem que se estivesse no papel de prefeito da cidade, arrumaria um jeito de colocar mais bancos para os passageiros como principal mudança na reforma.

“Com certeza mais bancos. Os banheiros com uma fechadura e torneiras melhores, os bebedouros também. Na época do calor, a água fica muito quente”, disse a usuária das linhas 085 – Morenão/Júlio de Castilho e também da 086 – Júlio de Castilho/Shopping.

Em obras, terminais com mais bancos e banheiros limpos são 'sonho' de passageiros
Terminal Júlio de Castilho entrou em reforma numa das plataformas. (Foto: Vinicius Costa, Midiamax)

Quem seguiu o pensamento da diarista em relação a criação de bancos foi a dona Maria Cícera, de 51 anos. Ela conta que anda de transporte público há mais de 20 anos e foi além no pedido dos bancos, disse que inseria o uso dos copos plásticos nos bebedouros.

“Colocaria mais bancos, o banheiro também é muito precário. Eu também colocaria copos plásticos para tomar água no bebedouro, porque condições tem. Uma proteção contra as chuvas também, faria um terminal fechado”, relembrando que os terminais sempre melhoraram de forma gradativa.

Demais usuários também escolheram a opção de ter mais bancos, enquanto a secretária Andreia Coxev, de 39 anos explorou a ideia de deixar os banheiros mais limpos para as pessoas e daria mais segurança ao terminal.

A reportagem visitou dois terminais que estão na lista dos primeiros a serem reformados: Bandeiras e Júlio de Castilho, mas somente o segundo foi perceptível operários trabalhando em uma das plataformas de embarque e desembarque, com a remoção de alguns pisos.

Reforma

A Prefeitura de Campo Grande começou a reformar os terminais Júlio de Castilho, Bandeirantes e Guaicurus nesta quarta-feira (8), com um investimento de R$ 5,5 milhões. Nela, ainda estão inclusas o acréscimo de postos da Guarda Municipal, tomadas para recarga de celular, internet e portões para fechar os terminais à meia noite.

A obra contará com reforma dos banheiros, bebedouros, revisão das instalações elétricas; hidráulicas; plano de segurança contra incêndio e pânico; cobertura; reforço do piso rígido do pátio; pintura geral; troca dos bancos; sala para descanso dos funcionários; guarita dos guardas municipais ou seguranças e grades móveis para o fechamento dos terminais durante a madrugada, quando não há circulação de ônibus.

Investimentos

Será a primeira reforma geral dos terminais de transbordo do transporte coletivo. O investimento previsto é de R$ 3.117.259.73, em dois lotes de obras. O lote 1, no valor de R$ 2.242.090,42, abrangerá as intervenções nos terminais Aero Rancho, General Osório e Nova Bahia e outro de R$ 804.969,81, referente as adequações nos pontos de integração Hércules Maymone, Moreninha e Terminal Morenão.

Em obras, terminais com mais bancos e banheiros limpos são 'sonho' de passageiros
Mais notícias