Em caso raro, Santa Casa coordena captação de rins e córneas de idosa vítima de AVC

Doadora tinha 70 anos e residia em Terenos, distante 30 quilômetros de Campo Grande

A OPO (Organização de Procura de Órgãos) da Santa Casa de Campo Grande coordenou, ontem (18), a captação de rins e córneas de uma idosa de 70 anos. Residente em Terenos – distante 30 quilômetros da Capital –, a mulher faleceu vítima de H (Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico), que evoluiu para morte encefálica.

Segundo divulgou o hospital, a doação de órgãos pela paciente idosa foi considerada rara pela OPO, conforme disse ao site oficial da Santa Casa o enfermeiro e coordenador do grupo, Rodrigo Gomes.

“Essa família nos chamou atenção pelo fato de entenderem bem a situação desde o início. Nós temos que agradecer pela atitude tão altruísta e por compreenderem que, através deste gesto, outros pacientes poderão ter uma melhora na sua qualidade de vida”.

Os rins captados da idosa foram encaminhados para o , em voo comercial, já que não houve compatibilidade com receptores do Estado.

As córneas doadas ficaram no Banco de Olhos da Santa Casa e passarão por análise. Depois, serão implantadas em pacientes de urgência e emergência que demandarem tratamento ou cirurgia.

A Santa Casa da Capital reforça que, para ser um doador de órgãos, basta manifestar o desejo aos familiares. A instituição alega que a aceitação dos parentes é o passo mais importante no processo, pois, em praticamente metade dos casos, o gesto é recusado por desconhecimento do desejo do falecido.

Em caso raro, Santa Casa coordena captação de rins e córneas de idosa vítima de AVC
Mais notícias