Durante pandemia, UFMS institui plano de contingência e estudo dirigido até 17 de abril

Alunos sem acesso à internet em casa foram liberados para uso do laboratório da universidade e auxílio emergencial de alimentação

Com a pandemia do novo coronavírus, a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) instituiu plano de contingência em três eixos e estudos dirigidos para evitar aglomerações em salas de aulas, até 17 de abril. A quarentena pode ser prorrogada. 

Os eixos do plano de contingência aos alunos são os seguintes: Atividades Acadêmicas; Cuidado com as Pessoas e Comunicação. 

Mesmo em quarentena, segundo a assessoria de comunicação da UFMS, a universidade continua ativa e as aulas presenciais foram substituídas por estudo dirigido por meio das tecnologias da informação e comunicação e com as atividades administrativas sendo realizadas pela modalidade de teletrabalho. 

Ainda de acordo com a assessoria, a decisão pela substituição das aulas presenciais pelo estudo dirigido com uso das ferramentas das TICs (Tecnologia da Informação e Comunicação) foi recomendada pelo Comitê Operativo de Emergência da universidade.

A medida será até 17 de abril, a princípio. Nos casos dos alunos que não têm computadores ou internet em casa, a UFMS afirmou ter liberado o uso dos laboratórios de informática e o auxílio emergencial de alimentação. “Além disso, cada unidade e cada curso deve avaliar como permanecer em atividade, definindo quais disciplinas podem ser realizadas por meio dos recursos tecnológicos”.

No combate ao Covid-19, pesquisadores, técnicos e estudantes têm trabalhado em vários laboratórios e pesquisas, em parcerias com o governo do estado, Prefeituras de Campo Grande, Três Lagoas, Corumbá, Paranaíba e Coxim, além de empresas públicas e privadas.

Durante pandemia, UFMS institui plano de contingência e estudo dirigido até 17 de abril
Mais notícias