Dourados já registra 14 casos de confirmação de dengue e nove de chikungunya

CZZ intensifica ações de combate ao mosquito Aedes aegypti  nos bairros

De acordo com levantamentos do  Departamento de Vigilância em Saúde de Dourados, até o final da terceira semana de 2020, 69 notificações de dengue feitas, com o registro de 14 casos positivos. Os dados também indicam que  há nove casos positivos para a chikungunya .

Diante das ocorrências registradas no ano passado e com base nos dados já existentes em relação ao mês de janeiro, aPrefeitura de Dourados, por meio departamento de vigilância em saúde do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) está intensificando as ações de prevenção à dengue e demais doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti – zica vírus e chikungunya.

Além das visitas de rotina, os agentes de endemias estão atendendo denúncias sobre residências e terrenos sujos, favoráveis à incidência do mosquito, com notificação dos proprietários. Também estão sendo intensificadas as visitas a pontos estratégicos, como borracharias, ferro velhos e terrenos baldios.

Ainda dentro do serviço de mapeamento e combate, foi constatado índice de 0,9% para o LIRAa (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti), o que corresponde a um dado satisfatório, segundo avalia Emerson Eduardo Corrêa, do Departamento de Vigilância em Saúde.

O LIRAa identifica os criadouros predominantes e a situação de infestação do município e permite o direcionamento das ações de controle para as áreas mais críticas. Conforme o CCZ, isso demonstra que o trabalho de combate tem sido bom e também que a população tem participado com afinco, o que deve continuar.

Alerta

Apesar de o município estar no nível de baixa incidência de casos de dengue, o Centro de Controle de Zoonoses alerta para prevenção da doença. O período de calor e chuvas constantes é considerado ideal para reprodução do Aedes aegypti.

O CCZ ressalta que a melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a reprodução do mosquito transmissor da doença. O recolhimento de embalagens dos quintais, como copos plásticos, tampinhas de garrafas, pneus velhos, sacos plásticos, entre outros, é necessário para contribuir na prevenção.

Imóveis não habitados e terrenos em condições que notavelmente são atraentes para o mosquito da dengue devem ser denunciados ao CCZ, para que os agentes façam vistoria. O telefone para contato do CCZ é 3411-7753.

Mais notícias