Dourados discute estratégias de biossegurança para eventos drive-in

Secretaria de Cultura busca alternativas para apoiar promotores de eventos

Com a pandemia e as recomendações de distanciamento, os eventos culturais foram duramente atingidos, o setor cultural teve que se adaptar, o palco foi transferido para a tela do celular ou computador e, assim, a Cultura voltou a ser prestigiada através das lives.

Preocupada com essas novas tendências, a Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (Semc), informou nesta quinta-feira (6) que está buscando alternativas para apoiar os promotores de eventos e a classe artística douradense.

Segundo o secretário de Cultura Weslei de Queiroz, agora com a flexibilização de medidas de prevenção, novamente a classe artística se reinventa e adota o drive-in, tendência dos anos 50 e 60, que volta com força para ser a nova alternativa para a indústria cultural.

Ciente de que as restrições impostas pelo coronavírus poderão continuar até que seja criada uma vacina eficaz, o secretário e a diretora de Cultura Andiara Pacco, se reuniram com o comandante do Corpo de Bombeiros, tenente coronel Humberto José Sepa de Matos Filho, para tratar sobre condutas que devem ser adotadas neste momento.

“O coronel Matos colocou o Corpo de Bombeiros a disposição, para somar nesses dias difíceis, mas, é claro, que se faz necessário redobrar os cuidados”, comentou o secretário de Cultura, ressaltando que as apresentações em formato drive-in devem ser realizadas com o limite de quatro pessoas por carro, sendo que todos os ocupantes deverão passar pela triagem para aferir a temperatura.

Além disso, os produtores dos eventos precisam restringir o número de pessoas trabalhando, sempre seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e do Município, além de ter sempre em mãos o alvará e a documentação necessária para realização de eventos.

Dourados discute estratégias de biossegurança para eventos drive-in
Mais notícias