Dobra em MS o número de pessoas resgatadas de trabalho escravo em 2019

Foram 42 pessoas resgatadas durante o ano

Em 2019, 42 pessoas foram resgatadas de trabalho escravo em Mato Grosso do Sul. Os dados são do Radar da SIT (Subsecretaria de Inspeção do Trabalho), que mostram que o número de trabalhadores em condições análogas à trabalho escravo no ano anterior foi 121% maior, mais que o dobro de 2017, ano do último estudo realizado em MS.

O trabalho realizado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia revela que o município com maior incidência de trabalho com condições de escravidão é Rochedo, com 20 pessoas resgatadas, seguido por Bela Vista e Aquidauana.

Entre as atividades em que esses trabalhadores foram encontrados, estão criação de bovinos, produção florestal, em florestas nativas e plantadas, e fabricação de artefatos de concreto, cimento e materiais similares.

No Brasil todo foram encontrados 1.054 trabalhadores em condições análogas à de escravo. O estado que teve mais pessoas resgatadas destas situações foi Minas Gerais, com 468 resgates.

Mais notícias