Coronavírus: Saúde recorre a prefeitos do interior para equipar UTIs em Campo Grande

Monitores multiparamétricos foram encaminhados por prefeituras do interior para equipar a Saúde de Campo Grande

O avanço do coronavírus em Campo Grande e a consequente ocupação de leitos hospitalares –que levou à contratação de vagas na rede particular e abertura de novas em unidades do – também levou a SES (Secretaria de Estado de Saúde) a pedir que municípios do interior de cedessem equipamentos que não estivessem em uso para a montagem de leitos de (Unidade de Terapia Intensiva) na Capital.

As solicitações, neste momento, envolvem monitores multiparamétricos, que oferecem informações para o monitoramento do estado de saúde de pacientes internados.

Conforme a SES, Sidrolândia entregou 10 monitores e as prefeituras de Corguinho, Japorã, Pedro Gomes e Figueirão –estes os dois únicos municípios do Estado a não registrarem casos de coronavírus– cederam um cada.

“São municípios que se prontificaram em ajudar nossa Capital, que hoje é o epicentro da doença em nosso Estado e que precisa aumentar a disponibilidade de leitos”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, .

O prefeito de Figueirão, Rogério Rosalin (), entregou pessoalmente um equipamento na tarde de segunda-feira (20), acompanhado do secretário Giovanni Bertolucci Alves (Saúde). A entrega ocorreu em comodato e envolveu monitor que a SES havia repassado ao município em fevereiro.

A ocupação global de leitos de na macrorregião de Campo Grande chegou aos 84%, conforme a SES, sendo pressionada pela demanda de pacientes de coronavírus. O HRMS (Hospital Regional Rosa Pedrossian), referência para a doença no Estado, passou a atender apenas pacientes de Covid-19.

Ao mesmo tempo, a Prefeitura de Campo Grande contratou leitos junto a hospitais particulares (Pênfigo, Proncor, El Kadri e Clínica Campo Grande) para evitar sobrecarga na rede pública. Também foram inaugurados novos leitos de no Hospital de Câncer Alfredo Abrão (que servirá de retaguarda, isto é, no caso de a rede não suportar novas internações) e na Santa Casa –o HR e o Hospital Universitário também ganharão novas unidades.

Boletim divulgado pela SES na manhã desta terça-feira atribuiu a Campo Grande 6.420 casos positivos e 73 mortes causadas pelo coronavírus –ante os 17.386 infectados e 248 óbitos anunciados na ocasião (o total chegou a 250 nesta tarde).

Coronavírus: Saúde recorre a prefeitos do interior para equipar UTIs em Campo Grande
Mais notícias