Coronavírus no outono: chegada da estação preocupa sobre riscos de contrair doença

Infectologista explica que mudança de clima não é a maior causa de contaminação

No dia 20 de março outono deu as caras em todo o Brasil. Além da estação ser conhecida pela beleza da queda das folhas das árvores, ela causa uma preocupação em relação à saúde: com a sua chegada, é comum o aumento do número de pessoas resfriadas ou com gripes. Essa informação desperta um alerta para a possível proliferação de Covid-19, o novo Coronavírus.

Segundo a meteorologia, o outono deve seguir o padrão esperado: chuvas no fim de março e tempo cada vez mais seco de abril e junho. Estudos preliminares apontam que o vírus se movimenta melhor no clima frio e seco, como tende a ser a estação em grande parte do País.

A médica infectologista, Márcia Dal Fabbro, explica que é possível evitar ficar doente nesta época do ano e que a mudança na temperatura não é a principal causa de gripes e resfriados. “É mito. Tanto os resfriados quanto as gripes são causadas por vírus, a mudança de tempo não influencia nisso”, alega.

Ainda segundo a infectologista, o vírus da gripe se propaga por meio do ar, aumentando o risco de se contrair. “Pessoas que estão com a virose podem eliminar secreções com espirros, tosses e, com isso, expelir gotículas e contaminar quem está em volta. Os ambientes ao redor, como corrimãos, mesas, em que a pessoa doente encosta, também podem passar o vírus”, diz.

A médica também chama atenção sobre ambientes fechados. “Quando há uma pessoa doente nesses ambientes, com ar condicionado ou aglomeração, a probabilidade da transmissão do vírus é muito maior pela proximidade com o outro”, explica.

E já que o clima seco vai se predominar nesse período do ano em Mato Grosso do Sul, se hidratar é fundamental, pois a água ajuda no tratamento da gripe. “Ela vai ajudar a eliminar secreções que acumulam com o processo inflamatório infeccioso”, afirma. Dal Fabro ainda aponta que manter o corpo agasalhado e aquecido, assim como pegar frio, sair de cabelo molhado, ou tomar sorvete não provocam gripe.

O que podemos concluir?

Ainda é preciso evitar aglomerações e contato com pessoas resfriadas e/ou gripadas, assim como higienizar tudo o que a as mãos podem tocar, pois o novo coronavírus segue o padrão da maioria das doenças respiratórias e com os mecanismos de defesa do corpo enfraquecidos existe maior circulação de vírus e resfriados. Com o Covid-19 não seria diferente.

 

 

Coronavírus no outono: chegada da estação preocupa sobre riscos de contrair doença
Mais notícias