Coronavírus: MS tem 708 novos casos, 7 óbitos e total de infectados se aproxima de 13 mil

Boletim mostra avanço de quase 6% no total de pessoas que contraíram coronavírus no Estado nas últimas 24 horas; doença já matou 153 pessoas

Boletim divulgado na manhã desta sexta-feira (11) pela Secretaria de Estado de Saúde aponta que já se aproxima dos 13 mil casos de coronavírus (Covid-19) e totaliza, até o momento, 153 mortes causadas pela doença. Foram 708 novos casos e 7 óbitos somados aos números do Estado nas últimas 24 horas.

Conforme dados apresentados pela secretária-adjunta de Saúde, Christinne Maymone, o Estado chegou a 12.969 casos positivos de coronavírus desde o início da pandemia. Houve 68.481 casos notificados, dos quais 50.027 já foram descartados. Há, ainda, 2.521 amostras em análise no Lacen (Laboratório Central), em Campo Grande, e 2.964 casos aguardando encerramento dos municípios para confirmação.

O total de pacientes recuperados de Covid-19 no Estado (8.329) equivale a quase 70% dos casos totais, representando ainda quase o dobro do total de casos ativos (soma dos isolados e hospitalizados, 4.487).

Em relação ao boletim de sexta-feira (10), houve o acréscimo de 708 novos casos e de 7 óbitos –entre eles um caso de Camapuã, de um rapaz de 25 anos que tinha quadro de asma, registrado ainda em junho e que teria demorado a ser inserido nas estatísticas estaduais por demora do município, como destacou o secretário de Estado de Saúde, .

Todos os novos óbitos foram de homens com comorbidades. Integram as estatísticas mortes pela doença em Campo Grande (74 anos), Sidrolândia (74 anos), Mundo Novo (66 anos), Aparecida do Taboado (72 anos), dourados (69) e Rio Brilhante (um homem de 55 anos, cujo óbito foi anunciado ainda na tarde de sexta-feira).

Em 11 dias, o total de mortes no mês de julho já se aproxima do recorde registrado em junho, quando 70 pessoas pereceram no Estado por conta do coronavírus. Até o homem foram anunciados 63 óbitos, mantendo a taxa de letalidade da doença em 1,2% dos casos.

O volume de mortes levou Christinne Maymone a pedir atenção da população ao surgimento de sintomas do coronavírus. “A população precisa colaborar com o serviço de Saúde com o automonitoramento. Havendo sintomas, por favor, procure a unidade de Saúde mais próxima de sua residência nos municípios e, em finais de semana, caso elas não estejam abertas, vá ao hospital, para que não deixemos esses casos se agravarem”, afirmou.

Campo Grande registrou quase 40% do total de novos casos de coronavírus de em 24 horas

Dentre os novos casos, 282 foram registrados em Campo Grande (quase 40% do total). Houve, ainda, registros em Dourados (99 casos), Bataguassu (69, confirmando a ascensão da doença no município do leste do Estado), Corumbá (35), Três Lagoas (21), Maracaju (20) e Caarapó (13); Aparecida do Taboado e Ladário (12); Naviraí (11); Sidrolândia (9); Ponta Porã e São Gabriel do Oeste (9); Iguatemi, Itaporã e Laguna Carapã (8); Deodápolis e Rio Brilhante (7); Amambai a Coxim (6); Fátima do Sul e Nova Andradina (5); Rio Verde de Mato Groso e Nova Alvorada do Sul (4); e Brasilândia, Chapadão do Sul, Costa Rica e Mundo Novo (3).

Os municípios de Bandeirantes, Douradina, Eldorado, Inocência, Ivinhema, Paranaíba, Porto Murtinho, Tacuru e Terenos registraram 2 casos cada; enquanto Antônio João, Aquidauana, Batayporã, Bonito, Camapuã, Guia Lopes da Laguna, Itaquiraí, Jaraguari, Jateí, Miranda, Paraíso das Águas e Ribas do Rio Pardo tiveram um cada. A revisão de dados da Saúde estadual também reduziu em um o total de infectados em Anastácio e Jardim e em dois em Angélica.

Há 278 pacientes internados em e 9 em outros Estados. “Está aumentando o número de internados. Por isso, apelo para o automonitoramento, monitoramento e rastreio de casos pelas equipes de Saúde”, reforçou a secretária-adjunta. Dentre as internações, 157 ocorrem em leitos clínicos (73 públicos e 81 privados, com 3 em São Paulo) e 130 em UTIs (85 públicas e 45 privadas, mais um no Paraná).

No Estado, a maioria das hospitalizações ocorre na macrorregião de Campo Grande: são 45 leitos clínicos e 55 de UTI ocupados na rede pública e 64 convencionais e 34 de terapia intensiva na particular.

Em Dourados, há 15 leitos clínicos e 20 de UTI com pacientes de Covid-19 na rede pública e 15 clínicos e 10 de terpaia intensiva no sistema privado. Três Lagoas tem 8 leitos clínicos (6 públicos) e 4 de UTI do com pacientes de Covid-19; enquanto em Corumbá toda a ocupação é no sistema público, com 7 leitos clínicos e 6 de UTI.

Coronavírus: MS tem 708 novos casos, 7 óbitos e total de infectados se aproxima de 13 mil
Mais notícias