Coronavírus já matou 16 indígenas terena nas aldeias de MS

Terra Indígena Taunay Ipegue, em Aquidauana, concentra 40% dos casos de coronavírus

O coronavírus tem se espalhado cada vez mais nas aldeias indígenas de Mato Grosso do Sul e a situação chama a atenção principalmente na região de Aquidauana, a 143 km de Campo Grande. Boletim epidemiológico divulgado pelo Conselho do Povo aponta que a já fez 16 vítimas terenas no estado e ainda há quatro mortes em investigação.

Mato Grosso do Sul tem 321 casos confirmados ao todo entre indígenas terena. Os dados contemplam a T.I. (Terra ) Taunay Ipeque (Aquidauana), a T.I. em Miranda, T.I. Buriti (Dois Irmãos do Buriti e Sidrolândia), T.I. em Nioaque, T.I. Aldeinha (Anastácio), T.I. Limão Verde (Aquidauana).

Conforme dados divulgados pelo Conselho do Povo , há 131 casos confirmados na Taunay Ipegue, 74 na Terra em Miranda, 54 na T.I. Buriti, 22 na T.I. em Nioaque, 18 na T.I. Aldeinha, 13 na Limão Verde.

A Terra Taunay Ipegue concentra 40% dos casos de coronavírus entre indígenas terena. Localizada em Aquidauana, a situação da aldeia chamou a atenção há algumas semanas, quando os casos começaram a se espalhar rapidamente. Foi neste território que foi realizado um evento promovido pelo Governo do Estado, causando aglomeração.

Só na quinta-feira (30) foi confirmada a morte de dois idosos de aldeias dentro da Taynay Ipegue. Das 12 mortes registradas em Aquidauana, 10 são de indígenas.

Coronavírus já matou 16 indígenas terena nas aldeias de MS
Mais notícias