Coronavírus entre indígenas: casos disparam e 129 testam positivo em aldeias de Aquidauana

Das 26 pessoas que seguem internadas em Aquidauana, 16 são indígenas

A Secretaria Municipal de Saúde de Aquidauana, a 120 km de Campo Grande, confirmou nesta quarta-feira (29) que o número de infectados pela Covid-19, o novo coronavírus, quase dobrou em 24 horas. De acordo com o boletim epidemiológico, o número de infectados chegou a 298.

Nas aldeias indígenas, o surto da doença é alarmante. Nesta terça-feira (28) o número de casos confirmados eram de 60 pessoas, enquanto nesta quarta, o número foi de 69 confirmações em apenas um dia, fazendo o número de infectados saltarem para 129 nas comunidades indígenas.

Atualmente, segundo o boletim, 26 pessoas estão hospitalizadas, sendo 16 indígenas e 10 não indígenas. Eles estão sendo atendidos nos Hospitais Regional de Aquidauana e Hospital Funrural, em leitos clínicos.

Vale lembrar que, entre as 10 mortes pela doença no Município, quatro vítimas eram indígenas. A (Fundação Nacional do Índio) e Sesai (Secretaria Especial de Saúde Indígena) afirmam que seguem monitorando a situação nas aldeias frente ao vírus e que o teria destinado R$ 1,8 milhão para combater a proliferação do vírus nas aldeias. 

O MPF (Ministério Público Federal) em , apura uma denúncia envolvendo a cúpula do Governo Estadual, no qual promoveu um evento com indígenas no início do mês que é apontado como um facilitador do espalhamento da doença na região. A reportagem entrou em contato com a Procuradoria-Geral do MPF em MS e aguarda retorno.

Por tanto, Aquidauana registrou, nesta quarta-feira, 298 casos confirmados de coronavírus, 1.686 , 951 casos descartados, 17 pacientes recuperados, 10 mortes e 437 amostras seguem em investigação no Lacen (Laboratório Central) em Campo Grande.

Coronavírus entre indígenas: casos disparam e 129 testam positivo em aldeias de Aquidauana
Mais notícias