Coronavírus ainda avança em cidades menores de MS, alerta estudo

Cidades de pequeno porte passaram por aumento no nível de alerta

Enquanto Mato Grosso do Sul apresenta uma redução na média móvel pela primeira vez, o coronavírus avança em alguns municípios de pequeno porte. Um estudo feito por pesquisadores de universidades públicas mostrou que a pandemia recuou em 15 cidades do Estado, mas os níveis de alerta aumentaram em cidades pequenas, como Rochedo e Chapadão do Sul, por exemplo.

O relatório foi elaborado por pesquisadores da (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), (Universidade Federal da Grande Dourados) e UFOB (Universidade Federal do Oeste da ), com a comparação entre as 36ª e 38ª semanas epidemiológicas. Segundo pesquisadores, Chapadão do Sul, Rochedo e Glória de Dourados tiveram crescimento no nível de alerta de 2 para 3. Enquanto isso, 15 municípios do estado tiveram redução nos níveis de alerta.

Para pesquisadores, apesar do recuo da pandemia em algumas cidades, a situação requer cuidados. “Não há o que se comemorar. Nos municípios menores, houve um aumento significativo no número de casos da doença. Estamos perdendo vidas, Campo Grande, Corumbá, Cassilândia e Dourados tiveram as maiores frequências de óbitos e estão mantendo níveis de alertas altíssimos. Isso é motivo de preocupação, embora a pandemia tenha apresentado um tímido recuo em outros municípios do estado”, diz Adeir Archanjo da Mota, pesquisador em Geografia da Saúde na .

A metodologia da pesquisa converte o índice de morbimortabilidade em níveis de alerta, que podem variar de 1 a 5. Os pesquisaores alertam que na macrorregião de saúde de Campo Grande, cidades pequenas tiveram um aumento nos níveis de alerta: Chapadão do Sul saiu do nível de alerta 2 para 4, Rochedo do nível 2 para 3, Rio Negro e Caracol subiram seus níveis de alerta de 1 para 2.

Na microrregião de Dourados, Glória de Dourados subiu de 2 para 3 e Angélica de 1 para 2. Na MRS de Três Lagoas, Água Clara, Selvíria e Bataguassu subiu de 1 para 2. A pesquisadora da área de Comunicação, Saúde e Políticas Públicas da UFOB, Fernanda Vasques Pereira, ressalta que o aumento no nível de alerta dos municípios já indica que a situação de saúde pública é grave.

Municípios com taxa de mortalidade acima da média

Corumbá viu o número de mortes por coronavírus saltar de 107 para 124 óbitos em apenas 14 dias. O município registrou aumento na taxa de mortalidade de 15,26 por cem mil habitantes no período analisado e registra a maior taxa de mortalidade na 38ª semana epidemiológica, ao registrar 111,28 por cem mil, aponta a pesquisa.

“Novos estudos precisam ser realizados para compreender por que a mortalidade cresceu, expressivamente, em Corumbá e Ladário”, alertou Archanjo da Mota.

Os municípios de Aquidauana, Vicentina, Guia Lopes da Laguna, Cassilândia, Anastácio, Dois Irmãos do Buriti e Aparecida do Taboado chamam a atenção em MS e estão com a taxa de mortalidade acima da média nacional.

Pandemia recuou em 15 cidades

Ainda não há motivo para relaxar os cuidados, mas algumas cidades de MS tiveram um tímido recuo na pandemia de coronavírus. Ao todo, 15 cidades apresentaram melhora nos níveis de alerta: Aquidauana, Nova Alvorada do Sul, São Gabriel do Oeste, Jaraguari, Corguinho, Dois Irmãos do Buriti, Terenos, Nova Andradina, Ivinhema, Fátima do Sul, Juti, Itaquiraí, Sete Quedas, Aparecida do Taboado, Paranaíba.

Coronavírus ainda avança em cidades menores de MS, alerta estudo
Mais notícias