Cotidiano

Comércio do Centro diz que depende de decreto municipal para fechar lojas

A possibilidade de fechamento das lojas do centro de Campo Grande ainda depende de um decreto municipal que determine que as lojas encerrem as atividades por um período para evitar a aglomeração e a propagação do novo coronavírus, o Covid-19. Na Capital, são sete casos confirmados da doença. Ao Jornal Midiamax, o presidente da CDL […]

Vinícius Costa Publicado em 19/03/2020, às 15h31 - Atualizado em 27/04/2020, às 18h50

(Foto: Marcos Ermínio | Jornal Midiamax)
(Foto: Marcos Ermínio | Jornal Midiamax) - (Foto: Marcos Ermínio | Jornal Midiamax)

A possibilidade de fechamento das lojas do centro de Campo Grande ainda depende de um decreto municipal que determine que as lojas encerrem as atividades por um período para evitar a aglomeração e a propagação do novo coronavírus, o Covid-19. Na Capital, são sete casos confirmados da doença.

Ao Jornal Midiamax, o presidente da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande), Adelaido Vila explicou que o fechamento por uma decisão de um grupo de empresários não respaldará os comerciantes, mas com um decreto, haverá a possibilidade de se discutir o aluguel e imposto, por exemplo.

“Não foi uma determinação, foi uma sugestão que está no decreto, mas se a prefeitura decretar o fechamento, nós vamos fechar”, disse Adelaido. A recomendação do prefeito Marquinhos Trad na quarta (18), era para que os shoppings fechassem e alguns seguiram a sugestão nesta quinta (19).

Vila ainda classificou a decisão de fechar os shoppings como “arriscada” e disse que não acompanhou como foram as negociações, mas alertou que isso poderá vir a ser preocupante. O camelódromo também fechou as portas pelos próximos 9 dias.

“O fechamento de todas as lojas, do comércio vai gerar um sensação de pânico e muitas pessoas vão morrer pela sensação e não pela pandemia”.

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Campo Grande para mais detalhes do comércio do centro e aguarda retorno.

Jornal Midiamax