Com toque de recolher 1h, o que pode e o que não pode na vida noturna em Campo Grande?

Mesmo com alvará para funcionar após a 1h, estabelecimentos devem respeitar toque de recolher

Com o novo toque de recolher das 1h às 5h em Campo Grande, estabelecimentos comerciais têm um tempo a mais para funcionar. O fim do toque de recolher é um sonho para os comerciantes, mas deve ser renovado de acordo com a Semadur (Secretário Municipal de e Gestão Urbana).

Ao longo da pandemia, foram tantos decretos e normas para o funcionamento do comércio, que muitos consumidores ainda ficam confusos sobre o que pode ou não pode funcionar durante a noite em Campo Grande. Com o novo toque de recolher, bares e restaurantes poderão operar até mais tarde.

Então, afinal, o que pode funcionar na vida noturna de Campo Grande? A Semadur ressalta que os estabelecimentos devem funcionar de acordo com o Alvará de Localização e Funcionamento. Ou seja, se um estabelecimento tem alvará até as 22 horas, mesmo com o toque de recolher, ele deve fechar no horário estabelecido no documento.

Já aqueles estabelecimentos que possam funcionar, por exemplo após a 1h, como é o caso de bares, eles ainda deverão seguir o toque de recolher. Confira o que pode e o que não pode funcionar na vida noturna de Campo Grande: 

Bares e restaurantes

No caso de bares e restaurantes, mesmo com alvará para funcionar até mais tarde, é preciso respeitar o toque de recolher: devem fechar à 1h da madrugada. 

Além disso, os locais devem continuar respeitando as regras de distanciamento. Barzinho lotado? Nem pensar. Bares e restaurantes devem manter a capacidade de lotação em 50%. 

Outras regras seguem em vigor, como a necessidade de distanciamento entre mesas e frequentadores, disponibilização de sanitizantes, ventilação natural e recomendação para se evitar músicas ntes. O autosserviço, pistas de e abertura de brinquedotecas e espaços kids seguem proibidos.

Conveniências

Assim como os bares e restaurantes, as conveniências nos bairros devem encerrar o atendimento à 1h da madrugada. Os locais devem evitar aglomerações.

Música ao vivo

As apresentações musicais ao vivo podem contar com até 4 músicos ou artistas em Campo Grande, seguindo regras de prevenção à Covid-19. Não há restrição de artistas de outras cidades ou Estado para se apresentarem na Capital.

Festas familiares e reuniões em condomínios

A autorizou o uso de salões de festas e churrasqueiras em condomínios com menos de 30 pessoas. Festas familiares com até 30 pessoas também são permitidas.

Porém, caso seja feito uso desses espaços para eventos com mais de 30 pessoas, deve ser apresentado o plano de biossegurança e o termo de compromisso.

Festas e shows em casas noturnas

Um decreto publicado nesta semana determinou que para a realização de shows, festivais e cerimônias particulares, o responsável legal pela organização e promoção deve protocolar, para cada evento, o Termo de Compromisso e o Plano de Contenção de Riscos (biossegurança) específico.

Já para as casas noturnas e buffets, cuja realização de eventos se configure como uma atividade regular, as festas são permitidas desde que o estabelecimento já possua um plano de biossegurança.

Com toque de recolher 1h, o que pode e o que não pode na vida noturna em Campo Grande?
Mais notícias