Cotidiano

Com segunda maior taxa de incidência do coronavírus, Brasilândia estuda implantação de lockdown

A confirmação de mais 7 novos casos da Covid-19 em Brasilândia, que levam o município a um total de 13 confirmações e taxa de incidência de 109,5 casos a cada 100 mil habitantes – a vice liderança em MS – motivou a Prefeitura do município a estudar a adoção de lockdown. A estratégia determina fechamento […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 11/05/2020, às 12h32

 Foto: Divulgação | Prefeitura de Brasilândia
Foto: Divulgação | Prefeitura de Brasilândia - Foto: Divulgação | Prefeitura de Brasilândia

A confirmação de mais 7 novos casos da Covid-19 em Brasilândia, que levam o município a um total de 13 confirmações e taxa de incidência de 109,5 casos a cada 100 mil habitantes – a vice liderança em MS – motivou a Prefeitura do município a estudar a adoção de lockdown.

A estratégia determina fechamento total das atividades não essenciais da cidade e também estipula restrição à saída de munícipes, aos moldes do adotado em Guia Lopes da Laguna, onde o lockdown já é praticado desde a semana passada.

“Estamos em reunião com o Jurídico da Prefeitura e vamos avaliar a situação. Será uma medida adotada, caso a população não se conscientize que deve ficar em casa”, detalhou em transmissão ao vivo nas redes sociais da prefeitura do município. “Não queremos chegar a isso, mas se não for por amor, será pela dor. As pessoas estão se aglomerando e desrespeitando as recomendações”, contou.

“O prejuízo financeiro vai ocorrer, mas podemos minimizar se as pessoas ficarem em casa. Agora, se for lockdown, a situação é bem pior. Só o essencial vai funcionar e a perda de renda vai ser geral. Isso pode acontecer se a cidade não colaborar agora”, destacou.

O município enfrenta um surto da Covid-19 após uma festa familiar, no dia 1º de maio, resultar na primeira confirmação no município e deixar 22 membros da mesma família em isolamento. E mesmo após as confirmações, violações do isolamento social foram frequentes, como no último dia 6, quando a polícia fechou uma festa de amigos. Um dos membros da família que fez a festa que resultou nas infecções também foi visto viajando e caminhando pelas ruas da cidade, mesmo sendo um caso confirmado.

“Vimos pessoa com diagnóstico positivo fazendo viagens, perambulando pela rua”, comentou o prefeito, que também pediu para que as pessoas denunciem, inclusive nas redes sociais, pessoas violando a quarentena.

Jornal Midiamax