Com retomada do turismo prevista para julho, Bonito faz ‘intensivo’ para se adaptar à biossegurança

Desde ontem o município liberou parte das atividades, a partir de plano de biossegurança apresentado pelo setor turístico

Com a liberação de atividades turísticas em Bonito pela prefeitura do município desde o dia 1º de junho, o setor turístico da cidade se organiza para a retomada gradual das atividades no próximo mês.

A estratégia é passar pelo período de um mês em adaptação em relação aos protocolos de biossegurança, que vão proporcionar diminuição de riscos na pandemia. Para tanto, procedimentos estão sendo elaborados com o apoio do Sebrae-MS (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), Sesi (Sistema Fiems) e Fundação de Turismo do Estado (Fundtur-MS).

“Teremos mais um mês de adaptação, para aquisição dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e treinar o pessoal. Nossa preocupação é com a segurança das pessoas”, afirma Gitane Klain, presidente da ABH (Associação Bonitense de Hotelaria).

No último mês, a ABH entregou à prefeitura um plano de biossegurança do setor de hospedagem, que foi elaborado pelo Sebrae, com consultoria do Sesi. Aprovado, o documento foi disponibilizado aos empresários para cumprimento e adequações. Também com o apoio do Sebrae e Sesi, a Atratur (Associação de Atrativos Turísticos de Bonito e Região) deve fazer o mesmo ao longo desta semana, segundo a FundTur.

Regras

O documento contém todas as recomendações necessárias para hotéis, pousadas e demais meios de hospedagem se readequarem enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus e detalha, por exemplo, medidas de atendimento ao cliente, o uso de locais compartilhados, como piscinas, academias, locais de prática esportiva e restaurantes.

O documento também disciplina procedimentos de lavanderia, uso de elevadores, limpeza dos quartos e ambientes e procedimentos a serem adotadas caso um cliente teste positivo para o Covid-19, dentre outros.

Efeitos da crise

O turismo é uma das áreas mais afetadas pelas restrições necessárias para evitar contaminações em decorrência do novo coronavírus. Em Bonito, a situação não foi diferente e diversos empreendimentos fecharam as portas em definitivo.

Em maio, o OTEB (Observatório do Turismo e Eventos de Bonito), coordenado pelo Bonito Convention & Visitors Bureau, com o apoio da Fundtur-MS, realizou pesquisa de sondagem empresarial para levantar o número de demissões provocadas pela pandemia do coronavírus no setor turístico.

De acordo com o levantamento, 71% dos colaboradores registrados antes da quarentena foram mantidos nas empresas. As demissões (29%) equivalem a 566 funcionários.

Com retomada do turismo prevista para julho, Bonito faz 'intensivo' para se adaptar à biossegurança
Mais notícias