Com recorde de óbitos por coronavírus, MS registra o 5º pior isolamento social do Brasil

Campo Grande foi a terceira pior entre as capitais no mesmo dia em que foram registrados 16 óbitos no Estado causados pela Covid-19

Mato Grosso do Sul registrou leve melhora nos seus índices de isolamento social na quinta-feira (2), com 37,8% da população acatando recomendação de ficar em casa como meio de enfrentar o novo coronavírus (). A taxa ficou um pouco acima que a do dia anterior (37,2%), e resultou na quinta pior posição do país entre os Estados –duas posições “melhor” do que na quarta-feira (1º).

A taxa de Mato Grosso do Sul só foi mehor que as de Tocantins (33,9%), (37%), Goiás (37,1%) e Minas Gerais (37,5%), ficando abaixo da média nacional (39,2%). No país, o atingiu a melhor marca, com 43,1% de recolhimento domiciliar.

Campo Grande também teve melhora e recuou uma posição no ranking das capitais, aparecendo agora com o terceiro pior isolamento social do país, com taxa de 37,8% –atrás de Palmas (TO, 33,4%) e São Luiz (MA, 37,7%). Teresina (PI, 44,8%) obteve a melhor marca nacional.

Na Capital sul-mato-grossense, o Portal da Lagoa marcou o pior isolamento social na quinta-feira, com taxa de 22%. Maria Aparecida Pedrossian (22,5%), Moreninha (23,2%), Jardim do Córrego (23,3%) e Nova Campo Grande (25%) completam a lista dos 5 bairros de piores taxas. Carandá Bosque (57,4%), Indubrasil (52,2%), Jardim dos Estados (52%), Rita Vieira (51,6%) e Portal Caiobá (50,3%) atingirem os melhores resultados.

As más posições de Mato Grosso do Sul no ranking de isolamento social vêm se repetindo ao passo que a doença avança consideravelmente no Estado: a taxa de letalidade da doença (percentual de mortes sobre o total de infectados) subiu de 0,9% para 1,1%. Até o fim da manhã, o Estado totalizava 9,3 mil casos positivos em 71 cidades e 107 óbitos –16 deles registrados em 24 horas, o maior número desde o início da pandemia.

Autoridades de Saúde avaliam que índices de isolamento social superiores a 60% são eficazes para frear o avanço do coronavírus, contra o qual ainda não há um remédio com eficácia totalmente comprovada ou mesmo uma vacina. Ao não sair de casa, a pessoa evitar de ser contaminada ou de passar a adiante.

Entre os municípios do Estado, apenas Caracol ficou acima da taxa de 60%, com isolamento social de 65,8% e, com Tacuru (57,1%), Douradina (54,2%), (48,4%) e Santa Rita do Pardo (48%), integra o grupo de melhores resultados.

Por outro lado, Batayporã (26,9%), Novo Horizonte do Sul (28,6%), Bodoquena (38,9%), Sete Quedas (29,6%) e Japorã (30,3%) apresentaram os piores resultados do Estado. Campo Grande teve a 35ª pior marca do Estado e Dourados, com isolamento de 38,2%, a 38ª –as cidades são as duas que concentram mais casos de e óbitos decorrentes da doença em Mato Grosso do Sul.

Com recorde de óbitos por coronavírus, MS registra o 5º pior isolamento social do Brasil
Mais notícias