Com mais leitos, Marquinhos diz que Campo Grande tem estrutura para enfrentar coronavírus

Nesta manhã foram entregues 10 leitos de UTI para casos de coronavírus na Santa Casa

Mais 10 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para pacientes com coronavírus, causador da , foram entregues na manhã desta terça-feira (21) na Santa Casa de Campo Grande, com isso o hospital soma 20 leitos para retaguarda e 10 para casos confirmados da doença, além dos 100 leitos clínicos.

A entrega é uma parceria entre as Secretarias Estadual e Municipal de Saúde e Ministério da Saúde.  E segundo o prefeito (), essa é uma medida de prevenção para evitar maiores prejuízos.

“A partir do momento em que a cidade atinge 83% de ocupação dos leitos, existem protocolos da (Organização Mundial da Saúde) e um deles é o aumento dos leitos. Essa é uma medida de preparação para não correr atrás do prejuízo”, disse Marquinhos.

Segundo ele, atualmente Campo Grande tem 288 leitos de UTI e na Santa Casa são 87. “São 67 para casos que não sejam Covid e mais 20 para casos de Covid. Com isso são 87 leitos na Santa Casa e Campo Grande está recebendo pacientes de outros 34 municípios”, explicou.

“Atualmente temos 25% dos leitos vazios. São medidas de antecipação. As pessoas estão desrespeitando o isolamento, mas o Município está sempre um passo à frente evitando os prejuízos”, completou Marquinhos.

Santa Casa

Para o presidente da Santa Casa Heber Xavier, os novos leitos são para oferecer um melhor atendimento aos pacientes.

“A demanda lamentavelmente não está definida, muda a cada dia. Está medida é de retaguarda e todos os hospitais estão fazendo. Não deixamos de dar assistência aos acidentados, por exemplo. No último fim de semana tivemos o aumento de 30% na demanda de acidentes”, disse.

“Atualmente a ocupação de leitos é de 95%. Mesmo sem festa junina, muita gente tem sido vítima de queimadura. O Hospital Regional está mandando pacientes da pediatria e gestantes para a Santa Casa. Quando preencher todos os leitos de Covid, os pacientes também serão mandados para cá”, afirmou.

Com mais leitos, Marquinhos diz que Campo Grande tem estrutura para enfrentar coronavírus
Campo Grande tem atualmente 25% dos leitos vazios, segundo Marquinhos. (Glenda Gabi | PMCG)

Outros leitos

Segundo o secretário estadual de Saúde Geraldo Resende, a quantidade de leitos ainda não é suficiente e novas entregas já estão programadas para a próxima semana.

“Essa quantidade não vai ser suficiente, precisamos ainda da sensibilização da população que ainda não contribui. Apesar das medidas a população teima em não ajudar”, desabafou.

“Nesta segunda-feira entregamos cinco leitos no Hospital do Pênfigo para casos de covid e mais 10 clínicos. Para próxima semana serão mais 18 leitos do covid no Hospital Regional e mais 10 no Hospital Universitário”, detalhou Geraldo.

Vale lembrar que na semana passada, foram abertas 37 vagas para pacientes de coronavírus: 20 no Hospital Proncor, 10 na Clínica Campo Grande e 7 no , e garantidos mais 18 leitos de retaguarda no Hospital do Câncer Alfredo Abrão.

Com essas vagas, Campo Grande passa a ter 509 leitos nas redes particular e privada exclusivos para pacientes com  –175 de  e 334 clínicos. Em média, a ocupação de leitos na cidade está próxima a 80%, sendo que no HR tem ficado na casa dos 90%.

Também nesta segunda, a SES divulgou o novo mapa hospitalar de leitos clínicos e de  no Estado, que ampliou a estrutura constante no plano de contingência estadual para infecção humana pelo coronavírus. O total de leitos clínicos para adultos é de 710. Há, ainda, 119 leitos clínicos pediátricos, 269 de  adulto (16 acima do levantamento anterior) e 9 de  infantil (2 a mais).

Com mais leitos, Marquinhos diz que Campo Grande tem estrutura para enfrentar coronavírus
Mais notícias