Com mais de mil casos em 24h, MS tem 34,5 mil infectados e 570 mortes por coronavírus

Foram 14 mortes registradas nas últimas 24 horas

registrou 1.051 novos casos de nas últimas 24 horas, conforme divulgado nesta quinta-feira (13) no boletim epidemiológico do novo coronavírus. Os novos casos resultam em uma média de aproximadamente 44 diagnósticos positivos a cada hora, nas últimas 24 horas – a maioria em Campo Grande.

Com isso, o total de infectados em MS chega a 34.559, com registro total de 570 mortes – 12 nas últimas 24 horas. Os novos casos refletem incremento de 3,1% na curva, conforme a SES (Secretaria de Estado de Saúde). A média móvel, que corrige as distorções e ajuda a entender melhor redução, aumento ou estabilização dos números, está em 780 infecções por dia, nos últimos 7 dias.

O boletim detalha, ainda, que MS já soma 156.541 casos notificados, dos quais 114.647 foram descartados. Há 3.023 amostras em análise no Lacen-MS (Laboratório Central de MS) e parceiros, além de 4.132 casos que ainda aguardam encerramento pelos municípios – destes, Campo Grande tem mais casos sem desfecho, são 2.972. A Capital é seguida por Corumbá (423), Dourados (771), Aquidauana 451 Três Lagoas (373).

Os novos casos de estão distribuídos em 53 municípios. Campo Grande lidera com 660 positivos, seguida de Sidrolândia (56), Dourados (38), Aquidauana (26), Miranda (25), Três Lagoas (21) e Corumbá (20). Confira na tabela os detalhamentos com os demais registros e retificações.

570 óbitos em MS

Nas últimas 24 horas foram registrados 14 óbitos, dos quais 8 foram de residentes em Campo Grande, um em Aquidauana, um em Costa Rica, um em Sidrolândia e um em Bonito. Um dos óbitos de Campo Grande, vale lembrar, ocorreu em 28 de julho e integrará as estatísticas daquele mês. Confira a tabela com os detalhamentos fornecidos pela SES.

Com 544 vítimas, a taxa de letalidade da em MS está em 1,7%. A média móvel de óbitos está em 13,1 mortes diárias nos últimos 7 dias. Em Campo Grande, a média móvel foi de 6,4 no mesmo período. Com os números de hoje, MS já tem 161 mortes em agosto, 319 em julho, 70 em junho, 11 em maio, 8 em abril e uma em março.

Casos internados e taxas de ocupação de leitos

Dos 34.559 casos confirmados de , 6.064 são infecções ativas e 27.925 são casos recuperados. Em isolamento domiciliar, estão 5.554 pacientes e 510 internados (caiu), além de 6 de outros estados que não integram as estatísticas locais.

Destes internados, 291 estão em leitos clínicos (182 públicos e 109 privados). Outros 225 estão internados em leitos de (Unidade de Terapia Intensiva), dos quais 152 são públicos e 73 privados. Estes números referem-se apenas a casos já diagnosticados.

Com isso, a taxa de ocupação dos leitos – que considera tanto os casos suspeitos como os confirmados – passa por alteração: em relação aos 739 leitos clínicos adulto públicos disponíveis, 272 estão ocupados (37%). Dos 119 clínicos pediátricos, 9 estão ocupados (8%). Já em relação aos 321 leitos de adulto públicos, 176 estão ocupados (50%). Dos 9 leitos de pediátricos existentes, 1 (11%) está ocupado.

Com mais de mil casos em 24h, MS tem 34,5 mil infectados e 570 mortes por coronavírus
Foto: SES | Reprodução

A taxa de ocupação global de leitos de em MS, por macrorregião, apresentou mudanças na região de Campo Grande, que teve o índice calculado em 79% de ocupação na quinta-feira (13): 37% dos 302 leitos de disponíveis da macrorregião estão ocupados com pacientes confirmados da , enquanto 4% é com casos suspeitos. Além disso, 37% dos leitos estão ocupados com pacientes com outras enfermidades.

Na macrorregião de Corumbá, dos 27 leitos existentes, 74% está ocupado, sendo 37% com pacientes confirmados ou suspeitos de e 37% com pacientes com outras enfermidades. Dourados vem na sequência, com 50% da taxa de ocupação global, seguida por Três Lagoas, com 34%. Confira os detalhamentos na tabela abaixo.

Com mais de mil casos em 24h, MS tem 34,5 mil infectados e 570 mortes por coronavírus
Foto: SES | Reprodução
Com mais de mil casos em 24h, MS tem 34,5 mil infectados e 570 mortes por coronavírus
Mais notícias