Idoso com dores não consegue ser encaminhado para cirurgia de emergência

Família do idoso de 82 anos pede ajuda para assegurar atendimento médico de emergência

Filho do idoso Pedro Clávio Machado de 82 anos entrou em contato com a reportagem a respeito do pai que diariamente sofre com dores devido a pedras na vesícula. De acordo com Gleidson Machado, filho de seu Pedro, o pai sofre de dores desde o início de abril.

Inicialmente, o idoso iria fazer uma cirurgia de hérnia, porém, posteriormente, começou a sentir fortes dores. Exames então constataram que ele estava com pedras na vesícula. Mesmo com medicamentos, Pedro sofre com dores durante todo o dia e com isso também não dorme direito.

Idoso peregrinou entre UPAs e UBSs

Segundo Gleidson, mesmo com passagens em unidades de saúdes, como UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e UBS (Unidade Básica Saúde), não consegue encaminhamento para a cirurgia de forma emergencial, já que a maioria de procedimentos cirúrgicos eletivos estão suspensos na rede pública de Mato Grosso do Sul desde o último dia 21 de março, devido a pandemia do novo coronavírus.

Gleidson conta que o pai foi atendido em UBS, onde foi feito laudo, na qual informa que o caso trata-se de cirurgia. “Aí ele (médico) pediu para meu pai ir na UPA, que eles iam fazer o pedido”, diz Gleidson. Na UPA, ainda de acordo com Gleidson, o idoso não conseguiu o encaminhamento emergencial.

Com as dores, o idoso chegou a ficar uma noite internado na UPA Vila Almeida. “Quem tem dor não pode aguardar”, diz Gleidson, a respeito de não conseguir o encaminhamento emergencial para o pai. Gleidson também lembra que o pai está com praticamente todos o exames para realizar cirurgia. A reportagem entrou em contato com a SES (Secretaria Estadual de Saúde) e aguarda retorno.

Como pedir ajuda na Ouvidoria do SUS?

Muitos cidadãos não sabem, mas existe um órgão ligado diretamente ao secretário municipal de Saúde Pública de Campo Grande que tem obrigação de assegurar aos contribuintes acesso a informações sobre o direito à saúde.

O OuviSUS (Ouvidoria do Sistema Único de Saúde) pode e deve acionar corrigir problemas flagrados por reclamações enviadas à SESAU contra atos ilegais ou indevidos e omissões na rede de saúde campo-grandense.

Segundo a Prefeitura de Campo Grande, pedidos, denúncias, reclamações e elogios podem ser feitos no OuviSUS pelo email ouvidoria@sesau.campogrande.ms.gov.br ou pelo telefone ( 67 ) 3314-9955.

A responsável é Sônia Maria Correia dos Santos e o atendimento telefônico, segundo o site oficial da PMCG, está disponível presencialmente entre 7h e 17 horas e das 7h às 22 horas por telefone.

Idoso com dores não consegue ser encaminhado para cirurgia de emergência
Mais notícias