Com crise no transporte coletivo da Capital, 200 vans vão levar funcionários ao trabalho

Parceria entre CDL e SinteMS oferece alternativa de transporte a cerca de R$ 5 a trabalhadores

Diante do cenário crítico no transporte público de Campo Grande, como a superlotação em plena pandemia, custo altíssimo e até ameaça de paralisação, 200 vans passarão a rodar para levar os trabalhadores até as empresas. O preço médio acordado foi de R$ 5, além de obrigatória medidas de biossegurança nos veículos.

O serviço foi disponibilizado através de uma parceira entre a CDL-CG (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande) e SinteMS (Sindicato dos Transportadores Escolares de Mato Grosso do Sul), levando em conta também, a situação dos proprietários de vans escolares, que estão desde março sem trabalhar.

“Esses proprietários que estão sem trabalhar desde março, quando as atividades foram suspensas, poderão ter algum faturamento na pandemia e assim garantir seu sustento”, destacou o presidente da CDL-CG, Adelaido Vila.

Segundo o Sindicato, antes da pandemia, rodavam 493 ônibus, hoje esse número caiu para 333. “Além dessa falta de ônibus, que causam atrasos, há superlotação que coloca vidas em perigo e custo altíssimo de um serviço público”, destacou o presidente.

As rotas serão definidas pela empresa interessada e o Sindicato. “Por exemplo, tenho uma empresa, vou combinar com o sindicato diretamente, dizer quantos funcionários tenho, onde moram, aí a partir daí será traçada a rota”, explicou o presidente.

As vans sairão diariamente dos shoppings Norte Sul Plaza, Campo Grande e Bosque dos Ipês, seguindo as linhas de ônibus, as ruas combinadas para otimizar os caminhos, também horários que levem em conta decretos impostos pela prefeitura.

Os destinos serão os bairros Nova Lima, Maria Aparecida Pedrossian, José Abrão, Santa Emília, Moreninha, também as regiões desses bairros. Os pagamentos serão realizados diretamente no Sindicato, seja por pacote, ou viagem.

Além disso, deverá ser feita a higienização, sanitização constante das vans e disponibilização de álcool em gel para os passageiros. O motorista deve cobrar a utilização de máscara e ele também deverá trocar de máscara a cada viagem.

O transporte de passageiros com as vans é autorizado pelo decreto municipal número 14.260, de 22 de abril de 2020. Para contratar o serviço, o empresário pode entrar em contato com a CDL-CG pelo telefone: (67) 99906-0055.

Com crise no transporte coletivo da Capital, 200 vans vão levar funcionários ao trabalho
Mais notícias