Com coronavírus espalhado, Campo Grande deixa de listar casos por bairro no dia 15

Tanto as áreas urbanas como rurais da cidade registram casos positivos da doença, não restaurando utilidade na ferramenta

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) divulgou na tarde desta terça-feira (11), a suspensão do  uso da ferramente Sisgran (Sistema Municipal de Indicadores) para listar o mapeamento dos bairros com casos confirmados de coronavírus, em Campo Grande.

Segundo a secretaria, a ferramenta deixará de ser utilizada a partir do dia 15 de agosto, por não ter mais utilidade, já que a contaminação da atingiu todas as regiões da cidade, tanto urbana como rural.

“A ferramenta cumpriu o seu papel num primeiro momento de evitar a contaminação no município e disseminar as informações para a população”, informou a Sesau.

Os boletim epidemiológico municipal continuará sendo divulgado diariamente no portal da prefeitura. O município já soma 200 óbitos por coronavírus e ultrapassa 12 mil casos confirmados.

Bairros com mais casos

Dados da  (Secretaria Municipal de Saúde) atualizados nesta segunda-feira (10) mostram que o bairro Aero Rancho concentra 5,1% dos pacientes com o vírus ativos na Capital.

Em seguida, estão os bairros Tiradentes (4,9%),  (3,1%),  (2,8%), Jardim Centro-Oeste (2,6%), Santo Amaro (2,5%), Nova Lima (2,4%),  (2,4%), Coronel Antonino (2,3%) e Nova Campo Grande (2,3%).

Na contramão desses bairros, está a Chácara dos Poderes, que não tem nenhum paciente infectado. No ‘Top 5’ de bairros com menos pacientes com o vírus ativo, estão os bairros Monte Líbano (0,1%), América (0,2%), Vila Carvalho (0,3%), Cabreúva (0,3%) e TV Morena (0,4%).

Ainda segundo dados da , os bairros com mais pacientes curados são o Aero Rancho (4,4%), Tiradentes (3,4%),  (3,3%),  (3%), Jardim Centro-Oeste (3%).

Com coronavírus espalhado, Campo Grande deixa de listar casos por bairro no dia 15
Mais notícias