Cotidiano

Com 450 novas empresas, MS encerrou abril com 270 negócios fechados

Mato Grosso do Sul abriu 450 novas empresas, mas fechou 270 negócios em abril, o que confirma a tendência de queda na atividade comercial devido a pandemia de coronavírus. Os dados são da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul). Importante destacar que o aumento expressivo na extinção de empresas em 2020 se deve […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 12/05/2020, às 08h01 - Atualizado às 11h24

(Foto Marcos Ermínio)
(Foto Marcos Ermínio) - (Foto Marcos Ermínio)

Mato Grosso do Sul abriu 450 novas empresas, mas fechou 270 negócios em abril, o que confirma a tendência de queda na atividade comercial devido a pandemia de coronavírus. Os dados são da Jucems (Junta Comercial de Mato Grosso do Sul).

Importante destacar que o aumento expressivo na extinção de empresas em 2020 se deve em grande parte a decisão do Governo Federal em outubro de 2019, que extinguiu a taxa paga por empresários para fechar a empresa, facilitando o processo.

Em 2019, no mesmo período, o número de abertura de empresas foi de 600 e no ano anterior, 579. Porém, o acumulado do mês ainda é maior que o registrado em abril de 2017, quando foram abertos 425 novos negócios. O primeiro quadrimestre do ano também apresenta o melhor resultado dos últimos sete anos, com 2.361 aberturas de empresas.

Em relação ao fechamento de empresas, o número de abril é o menor registrado em 2020, mas o maior da série histórica para o mês.

Metade delas são do setor de comércio, sendo este o segmento mais impactado pelas condições econômicas: comércio varejista de vestuário, acessórios, produtos alimentícios, bebidas, doces, mercadorias em geral, gás liquefeito e restaurantes são os principais CNAEs (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) extintos em abril.

Presidente da Jucems, Augusto César Ferreira de Castro, explica que desde o início da pandemia a Junta Comercial está trabalhando no sistema de teletrabalho adotado pelo Governo do Estado. “O sistema da Jucems é totalmente digital, sem necessidade de trabalho presencial, por isso continuamos atuando normalmente, obedecendo as normas vigentes”, conclui.

Jornal Midiamax