CNH Digital: Procura aumenta 163% durante pandemia e documento pode ser baixado por aplicativo

A versão digital está disponível desde abril mas busca aumentou no mês de junho

Somente no mês de junho mais de 11 mil condutores conseguiram a versão digital da carteira de habilitação. Devido a pandemia do novo coronavírus, a CNH-e pode ser usada pelos motoristas antes mesmo da versão impressa, em casos de recém habilitados ou renovação. O crescimento registrado pelo (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) foi de 163,61% em relação ao ano passado.

A versão eletrônica tem o mesmo valor jurídico que a impressa e menos gastos ao condutor. A CNH-e pode ser obtida desde o dia 13 de abril de 2020. “As vantagens da versão digital incluem praticidade, segurança e comodidade para o condutor”, afirma o diretor presidente do Rudel Trindade.

Como adquirir – É necessário que o condutor esteja com o cadastro atualizado no banco de dados do , com o número de telefone e e-mail corretos. Assim, a versão digital chega através do e-mail com o número de registro. Também é necessário que a versão do documento impresso esteja no novo modelo, com QR-Code no verso. Os documentos emitidos após meio de 2017 já estão nesse modelo.

O documento pode ser gerado através do aplicativo Carteira Digital de Trânsito, nas lojas Google Play e App Store, e o condutor deve possuir cadastro no Portal de Serviços do (Departamento Nacional de Trânsito). “Ele receberá um e-mail informando o número de registro e código de segurança da CNH e da PPD (Permissão para Dirigir), permitindo que ele baixe a versão atualizada imediatamente”, explica Luiz Fernando Ferreira dos , chefe do setor de Renach (Registro Nacional de Carteira de Habilitação).

CNH Digital: Procura aumenta 163% durante pandemia e documento pode ser baixado por aplicativo
Mais notícias