Cotidiano

Católicos de Dourados ignoram flexibilização e preferem manter o isolamento contra coronavírus

Mesmo com o decreto municipal que autorizou a reabertura de igrejas e templos religiosos em Dourados, os católicos da cidade continuarão sem missas presenciais. A decisão foi tomada pela arquidiocese local como forma de continuar garantindo a segurança dos fiéis. No documento assinado nesta quinta-feira (7) pelo bispo Diocesano de Dourados, Dom Henrique Aparecido de […]

Marcos Morandi Publicado em 08/05/2020, às 07h47 - Atualizado às 15h08

Igrejas católicas, como a Catedral de Dourados continuarão fechadas.(Foto: Marcos Morandi)
Igrejas católicas, como a Catedral de Dourados continuarão fechadas.(Foto: Marcos Morandi) - Igrejas católicas, como a Catedral de Dourados continuarão fechadas.(Foto: Marcos Morandi)

Mesmo com o decreto municipal que autorizou a reabertura de igrejas e templos religiosos em Dourados, os católicos da cidade continuarão sem missas presenciais. A decisão foi tomada pela arquidiocese local como forma de continuar garantindo a segurança dos fiéis.

No documento assinado nesta quinta-feira (7) pelo bispo Diocesano de Dourados, Dom Henrique Aparecido de Lima, a instituição justifica que a situação de pandemia exige “paciência, seriedade e prudência”.

Segundo Dom Henrique, nos próximos dias será agendada nos próximos dias para aprofundar as reflexões e pareceres técnicos para reavaliar os posicionamentos que serão adotados futuramente.

“As demais cidades que compões a diocese de Dourados devem continuar seguindo as autoridades locais no que se refere ao novo coronavírus pois todos nós diante desta pandemia mundial passaremos a viver uma nova realidade”, orienta o bispo.

Segundo ele, em outro trecho do documento, “há indicativos que dificilmente voltaremos tudo como era antes, devemos reconhecer que será exigido uma nova consciência, discernimento e empenho para assumir essa nova realidade”.

Jornal Midiamax