Capital tem 81 leitos vagos para pacientes com coronavírus, afirma prefeito

Parceria com o Estado garantiu 240 leitos para pacientes da doença e com outras enfermidades, parte deles já ocupada

Até o momento, a Prefeitura de Campo Grande conta com 81 leitos vagos para receber pacientes do novo coronavírus (Covid-19), segundo informou o prefeito Marquinhos Trad (PSD). Em live divulgada nas redes sociais, o chefe do Executivo municipal informou que, em parceria com o Estado, há 240 vagas em hospitais para pessoas que tenham a doença, boa parte delas ocupadas, no momento, por pessoas com outros problemas de saúde.

“Já estamos com 240 leitos, sendo que 81 hoje estão vagos, graças a Deus. Os outros são ocupados, não necessariamente por pessoas infectadas pelo coronavírus. Temos leitos com pessoas que tiveram AVC [acidente vascular cerebral], em estado vegetativo, politraumatizados, que ocupam parte dos leitos de UTI”, enumerou o prefeito.

Marquinhos reforçou a contratualização de mais 100 leitos clínicos e outros 10 de UTI na Unidade do Trauma da Santa Casa de Campo Grande, anunciada na noite de quarta-feira (8) pelo Paço Municipal. O reforço, frisou o prefeito, é “para nos acautelar nesse momento difícil que a cidade, o Estado, o país e o mundo estão ultrapassando”.

Dentro do reforço, a prefeitura informou que negociou a abertura, conforme demanda, de um total de 368 leitos –envolvendo a Santa Casa e outros hospitais particulares, como o El Kadri, Pênfigo, Proncor e Clínica Campo Grande– para receber os pacientes. O Hospital Regional segue como referência para pacientes com coronavírus na Capital –também foram construídas tendas em unidades de Saúde e no Parque Ayrton Senna, como hospital de campanha, para receber casos suspeitos.

Nesta quinta-feira, Campo Grande totalizou 48 casos de coronavírus, sem nenhum óbito. No Estado, são 89 casos e duas mortes –ambas de moradores de Batayporã.

Capital tem 81 leitos vagos para pacientes com coronavírus, afirma prefeito
Mais notícias