Campo Grande analisa avanço do coronavírus e deve decidir sobre aulas no final de junho

O prefeito Marquinhos Trad lembrou que as escolas particulares podem retornar antes da rede pública

Suspensas por decreto até 30 de junho, as aulas presenciais da Reme (Rede Municipal de Ensino) de Campo Grande não possuem previsão para retorno. Segundo a Prefeitura, a decisão sobre as aulas deve ser divulgada no final de junho, após análise do avanço do coronavírus no Estado e na cidade.

Em transmissão ao vivo, o prefeito Marquinhos Trad (PSD), explicou que “de acordo com o monitoramento, responsável, sério e coletivo da equipe, a tomada de decisão vai sair bem próximo do dia 30 de junho”. A data será próxima ao prazo estipulado em decreto para que a gestão possa analisar o cenário da pandemia durante o mês.

Em relação às escolas particulares, o prefeito afirmou que “podem sim ser antecipadas” as aulas presenciais. “São características diferentes e estruturas bem diferentes das públicas”, lembrou.

Ao Jornal Midiamax, Marquinhos já havia citado algumas das diferenças entre o ensino público e privado, como o meio de transporte utilizado e a quantidade de alunos em cada sala de aula. “As crianças que estudam nas escolas públicas vão de transporte coletivo, nas bicicletas das mães ou avós, ou até mesmo a pé. As que vão em uma escola particular, geralmente vão em carros, sozinhas e com todos os equipamentos de proteção”, detalhou.

Sem definição para retorno presencial, o prefeito afirmou que é preciso que as escolas particulares sejam aprovadas nas análises de diversos setores. “Deverá passar por análise tanto da OAB, Ministério Público e Prefeitura Municipal de Campo Grande, para aprovação do projeto de contenção de riscos e plano de biossegurança”, ressaltou.

Campo Grande analisa avanço do coronavírus e deve decidir sobre aulas no final de junho
Mais notícias