Camelódromo reabre sem termômetro nas entradas e só 30% das bancas funcionam

Há rodízio de boxes e apenas 30 clientes podem entrar

No primeiro dia de atendimento após reabertura, a movimentação é tranquila no Camelódromo de Campo Grande. Com algumas regras, mas ainda sem termômetros para fazer a triagem dos consumidores, o centro comercial reabriu com apenas 30% das bancas em funcionamento. Há apenas uma porta para entrada e um segurança dá álcool em gel para que os clientes possam higienizar as mãos. 

Foi um decreto com uma série de regras que permitiu a reabertura do centro comercial. Apenas 140 podem abrir, de um total de 473 lojas. Só 30 clientes podem permanecer dentro do camelódromo e o decreto ainda estipula que o local deve realizar triagem dos clientes com medição da temperatura corporal com termômetro infravermelho. As regras foram cumpridas, exceto pelo termômetro de triagem.

Camelódromo reabre sem termômetro nas entradas e só 30% das bancas funcionam
Simone concorda com a reabertura e elogiou o cuidado com higiene. (Foto: Leonardo de França)

A advogada Simone Correia concorda com a reabertura e elogiou o cuidado com a higienização. Ela conta que se preocupa pois tem pais idosos em casa. “Achei que as regras estão corretas, como obrigar o uso do álcool em gel, assim as pessoas ficam mais seguras”, aponta.

Silvano Rodrigues é comerciante do Camelódromo e vende mochilas. Ele gostou da oportunidade de reabrir, mas acredita que ter apenas um portão para entrada pode afastar clientes. 

“Se pessoa passa em frente e vê um dos portões fechados, ela não vai saber que o Camelódromo está aberto”, diz. Silvano conta que tem medo de ser contaminado com o coronavírus, mas as contas a pagar falaram mais alto. Nos dias que ficou sem trabalhar, o prejuízo chegou a R$ 3 mil. Ele afirma que não sabe como pagará as contas.

Camelódromo reabre sem termômetro nas entradas e só 30% das bancas funcionam
Silvano se preocupa com o pagamento do aluguel. (Foto: Leonardo de França)

“Aluguel vence dia 10 e não tenho direito. É complicado, só vivo disso, é 100% da minha renda. É com isso que sustento minha esposa e filhos”, lamenta.

O presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes, Narciso dos Santos, explica que o controle de quantas pessoas há dentro do Camelódromo é feito pelas câmeras. As imagens são monitoradas e, se o limite e 30 pessoas for batido, o segurança é comunicado e barra a entrada. 

Narciso afirma que ninguém foi barrado ainda, já que não houveram tantos clientes dentro do Camelódromo. Com relação aos aluguéis, ele frisa que não é possível perdoar a dívida, mas que o prazo será estendido até o dia 30. 

Regras no camelódromo

O Camelódromo voltou a funcionar nesta quarta-feira (8) em Campo Grande, com uma série de regras e protocolos para evitar aglomerações e a transmissão do coronavírus. De acordo com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana), só um a cada três boxes do camelódromo abrirá por dia, garantindo uma distância mínima de 2 metros entre os pontos de venda em funcionamento.

Os consumidores entrarão exclusivamente pelo portão 6, que fica na Avenida Afonso Pena e sairão pelo portão 04, na Rua 15 de Novembro. O portão 01, na Avenida Noroeste será reservado às pessoas com necessidades especiais. Nestes locais haverá higienização das mãos e braços com álcool em gel 70%. Confira todas as regras.

Camelódromo reabre sem termômetro nas entradas e só 30% das bancas funcionam
Mais notícias