Caixa vai definir como cadastrar quem não tem celular ou internet para receber R$ 600

Informações serão divulgadas em coletiva de imprensa

O Governo Federal divulgou nesta terça-feira (7) o aplicativo e o site para cadastro do auxílio emergencial de R$ 600. Porém, ainda não há informações sobre o atendimento presencial, para aqueles que não têm internet ou até mesmo celular em casa. As informações devem ser divulgadas em uma entrevista coletiva às 14 horas. 

A Caixa disponibilizou o telefone 111 para tirar dúvidas dos trabalhadores sobre o auxílio emergencial, mas é preciso ressaltar que o número serve apenas para dúvidas. Não será possível se inscrever pelo telefone.

A SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), que já era procurada devido ao auxílio emergencial na semana passada quando o projeto ainda nem havia sido aprovado, informou que as pessoas não precisam procurar os CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) sem necessidade.

“Sobre o auxílio emergencial do governo federal é importante ter calma nesse momento e não se deslocar sem necessidade. Primeiramente as famílias não precisam se dirigir às agências bancárias e nem aos CRAS para solicitar o auxílio”, informou. 

As famílias que estavam cadastradas no Cadastro Único até o dia 20 de março e que atendam às regras do Programa receberão sem precisar se cadastrar. Assim, no momento, não estão sendo realizadas atualizações ou inclusões no Cadastro Único com esse objetivo.

Aplicativo do auxílio

A Caixa Econômica Federal disponibiliza nesta terça-feira (7) o aplicativo para cadastro do auxílio emergencial e o site com as orientações. Pelo site ou pelo aplicativo, informais, autônomos e MEIs (Micro Empreendedores Individuais) poderão pedir o auxílio no valor de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil, no caso de mães solteiras, no período de dificuldade devido à pandemia. Para se cadastrar, o procedimento é fácil, confira o passo a passo. 

Confira quem pode receber?

O auxílio emergencial será pago a quem tem mais de 18 anos, não tem emprego formal ativo e não recebe aposentadoria, BPC (Benefício de Prestação Continuada) ou Seguro Desemprego.

Isso quer dizer que quem estiver usufruindo do Seguro Desemprego ou já receber o BPC está fora do auxílio emergencial. Contudo, a lei destaca que o BPC ou benefício previdenciário de até um salário mínimo para idoso com mais de 65 anos ou pessoa com deficiência não será computado para o pagamento do BPC a outra pessoa da mesma família durante a pandemia.

Também estão incluídos o auxílio pessoas com renda mensal familiar de até três salários mínimos (R$ 3.135) ou na qual a renda per capita (por integrante) é de até meio salário mínimo (R$ 522,50).

Até duas pessoas por família podem receber o auxílio, mas mães solteiras que são as chefes de família recebem em dobro. Quem recebeu até R$ 28.559,70 em todo o ano de 2018 terá direito a receber o auxílio, que é limitado a duas pessoas por família, desde que ambas atendam aos pré-requisitos.

Caixa vai definir como cadastrar quem não tem celular ou internet para receber R$ 600
Mais notícias