Cadela morre após ser agredida a pauladas e protetoras denunciam caso à polícia

Miska foi atendida por veterinário, mas não resistiu

Protetores de animais denunciam um caso de maus-tratos que acabou na morte da cadela Miska na noite deste domingo (12) no bairro Portal do Panamá, em Campo Grande. O animal foi agredido a pauladas enquanto revirava o lixo de uma moradora. O caso será investigado pela Decat (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Ambientais e de Atendimento ao Turista).

Miska foi atendida, mas não resistiu.

A médica veterinária Maria Lúcia Metello, da ONG Abrigo dos Bichos, explica que recebeu a denúncia de maus-tratos por meio dos vizinhos, que viram o que aconteceu. “Quando recebi as denúncias, fui para lá imediatamente e falei com a agressora. Ela negou, mas eu disse que faria um boletim de ocorrência”, diz.

Segundo a veterinária, a cadela teve a mandíbula quebrada por conta da agressão e deixou um rastro de sangue por onde andou, entre a casa da agressora e a casa de outro morador do bairro. A protetora foi à Decat na manhã desta segunda-feira (13) para denunciar a autora dos maus-tratos.

A cadela, chamada de Miska, foi levada para o atendimento em uma clínica veterinária. Entretanto, ela havia perdido muito sangue e não resistiu. Maria Lúcia explica que os donos dos animais precisam tomar cuidado e evitar que os cães fiquem soltos na rua. “O dono também tem sua responsabilidade, as pessoas deixam o animal solto na rua e eles estão sujeitos a este tipo de crueldade”, ressalta.

ONG precisa de ajuda

A ONG Abrigo dos Bichos atua em casos de crueldade e de animais abandonados, mas enfrenta dificuldades no custeio. A protetora Maria Lúcia explica que as ONGs são as primeiras a serem chamadas em caso de crueldade com os animais, mas poucos estão dispostos a contribuir. “São poucas as pessoas que ajudam a ONG. Acham que a gente tem obrigação, mas não temos caixa”, diz.

Pessoas podem contribuir com a ONG por meio de depósitos na conta bancária:

  • ONG Abrigo dos Bichos
  • CNPJ 05.108.286/0001-47
  • Banco do Brasil
  • Agência 5783-5
  • Conta Corrente 41599-5
Mais notícias