Brasileiro com coronavírus trazido de avião da Bolívia está na UTI do HRMS

Piloto e copiloto da aeronave foram colocados em quarentena

Na noite desta quinta-feira (4), um odontólogo brasileiro, 49 anos, que mora na Bolívia precisou ser repatriado após ter atendimento médico negado em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Ele estava com suspeita de coronavírus (covid-19) e foi testado positivo em Mato Grosso do Sul nesta sexta-feira (5).

De acordo o secretario Estadual de Saúde Geraldo Resende, a ação foi em parceria como Corpo de Bombeiros e o HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul) em Campo Grande.  A aeronave foi enviada para Santa Cruz de La Sierra com quatro tripulantes – piloto, copiloto, médico e enfermeiro – e os equipamentos foram fornecidos pelo Hospital Regional.

O avião saiu da cidade boliviana às 20h e chegou no Aeroporto Internacional de Campo Grande às 23h30. O paciente então foi levado para o Hospital Regional em uma viatura do Corpo de Bombeiros através dos exames realizados ele teve o diagnosticado para coronavírus confirmado e segue internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no HR.

Segundo o Corpo de Bombeiros, o paciente foi encapsulado em uma maca fechada hermeticamente sem contato com o ambiente externo, como se fosse uma incubadora de bebê, acoplada à aeronave e qualquer contato é feito através de ventosas.

Após o transporte do paciente, a aeronave e a viatura passaram por desinfecção. Piloto, copiloto, médica e enfermeiro que atenderam a ocorrência foram colocados em quarentena por 7 dias e serão testados antes de voltarem ao trabalho

Brasileiro com coronavírus trazido de avião da Bolívia está na UTI do HRMS
Mais notícias