Campo Grande voltará a ter barreiras sanitárias fixas para controlar pandemia

Elas serão montadas a partir de segunda-feira

A partir da próxima segunda-feira (8), barreiras sanitárias serão implementadas nas saídas de Campo Grande. O objetivo é reforçar o controle de entrada de pessoas vindo do interior do Estado, principalmente, de cidades com altos índices de ploriferação da covid-19. Os últimos detalhes foram discutidos durante reunião na tarde a quarta-feira (3).

Representantes de diversas instituições e secretarias participaram da reunião e traçaram estratégias para realizar a operação que, no mês passado, funcionou de maneira experimental. A previsão é de que dure 15 dias e envolva mais de 100 pessoas, entre servidores e voluntários. Considerando os resultados positivos da operação que aconteceu em maio, a logística a será parecida. As abordagens devem ser realizadas em ao menos três pontos estratégicos. Na primeira operação, mais de 9,2 mil veículos foram desinfetados e 16,3 mil pessoas abordadas durante dois dias.

Ao todo, foram identificadas 45 pessoas com sintomas gripais, sendo que 28 desses casos foram considerados suspeitos. Todos os passageiros suspeitos de estarem contaminados foram submetidos a testes rápidos, e em nenhum dos casos o exame confirmou a suspeita dos profissionais que estavam nas barreiras.

Como funciona a barreira?

Ao passar pelo local, o motorista será abordado por profissionais da saúde, da secretaria municipal e voluntários, que irão aferir a temperatura corporal, informar e orientar a população sobre a prevenção ao covid-19.

A ação acontece também em parceria com as 17 barreiras já instaladas nas fronteiras pelo governo do Estado. Ao passar por uma dessas fronteiras, o motorista recebe um adesivo, sendo liberado pela barreira sanitária.

Campo Grande voltará a ter barreiras sanitárias fixas para controlar pandemia
Mais notícias