Auxílio emergencial chegou a 41% das residências de MS em agosto, indica do IBGE

Estado tem 8º menor percentual do país e o rendimento médio por domicílio foi de R$ 858

O (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou nesta quarta-feira (23) a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios). O relatório indica que o auxílio emergencial chegou a 41% dos domicílios de em agosto.

Conforme o documento, esse é o 8º menor percentual do país. O estado com maior proporção de residências que recebem a ajuda federal de R$ 600 foi o Amapá (71,4%) e a menor foi Santa Catarina (24,8%). A taxa de MS também está abaixo da média nacional que ficou em 43,9% em agosto.

Ainda conforme o , o valor médio do benefício de R$ 858 por residência. Esse é o 8º menor rendimento médio do país, sendo Alagoas o maior (R$ 1.058) e Santa Catarina o menor (R$ 786).

No final de agosto, a Caixa informou que já havia depositado R$ 2,2 bilhões referente ao auxílio emergencial a trabalhadores de MS.

Auxílio emergencial chegou a 41% das residências de MS em agosto, indica do IBGE
Mais notícias