Arara que morava em palmeira morre enroscada na rede elétrica do Coopharádio

Animal poderá ser taxidermizado e usado em educação ambiental

O tronco de uma palmeira imperial que fazia morada para a tão querida arara Canindé, no bairro Coopharádio, em Campo Grande, agora dará abrigo para outras aves. A arara, que vivia ali há alguns anos, já bem velhinha – pelo que relatam os moradores -, morreu enroscada na rede elétrica.

A imagem foi enviada ao Jornal Midiamax pela moradora do bairro, que se deparou com a ave morta na manhã desta quinta-feira (29). “Acredito que foi de ontem para hoje. Fui no mercado hoje cedo e me deparei com a cena”, conta a funcionária pública, Eliane Maria Gonçalves, de 45 anos.

A casa foi construída por uma família do bairro, inclusive, para dar moradia as araras, periquitos, e outras aves, que visitam com frequência o local. “Meu coração está partido”, lamenta Eliane.

De acordo com a ( Ambiental), a será acionada para retirar o animal do local. “Como se trata de rede de alta tensão, acionamos a ”, informou o tenente coronel da , Edmilson Queiroz. Após a retirada, caso esteja em condições, o animal será taxidermizado e usado em educação ambiental. Caso não esteja, será encaminhado para a Solurb como resíduo especial.

Arara que morava em palmeira morre enroscada na rede elétrica do Coopharádio
Mais notícias