Após reclamações, prefeitura deve analisar individualmente férias de servidores da saúde

Pedido de férias deverá passar por análise da administração para evitar sobrecarregar profissionais

Após a reclamação de servidores sobre o decreto que suspende as dos servidores da área da saúde, segurança urbana, assistência social e dos serviços funerários neste ano, a prefeitura de Campo Grande informou, na tarde desta terça-feira (1°), que a concessão do descanso anual será analisada individualmente pelo administrativo, para evitar o sobrecarregar os profissionais durante a pandemia de coronavírus.

Em nota, a prefeitura municipal disse que não haja prejuízo, tanto para o servidor, quanto para o atendimento à população, todos os pedidos de vão passar por uma avaliação da secretaria de cada órgão e considerando a necessidade de manutenção da assistência por conta da pandemia da .

Já sobre o recesso do , o benefício se enquadra no mesmo critério. Cada setor ficará responsável em organizar as escalas a fim de que haja isonomia, princípio de igualdade.

“Cabe destacar a excepcionalidade vigente em razão da pandemia, onde todos os esforços estão voltados ao enfrentamento da doença, tendo o município despendido esforços na estruturação dos serviços e contratação de novos profissionais a fim de absorver um eventual aumento na demanda e minimizar a sobrecarga de trabalho”, informou o comunicado.

O decreto número 14.543 foi publicado no Diogrande de hoje, retirando o recesso, em caráter excecional para as categorias do setor público, com objetivo de não comprometer o atendimento à população durante o enfrentamento da doença.

Em agosto deste ano, o município suspendeu as folgas remuneradas que tinham sido programadas para agosto e setembro. Mas, na ocasião, a medida adotada era apenas relativa aos servidores da (Secretaria Municipal de Saúde).

Após reclamações, prefeitura deve analisar individualmente férias de servidores da saúde
Mais notícias