Além das espinhas, anabolizantes podem causar problemas cardíacos e levar à morte

Professor e mestre em saúde alerta para riscos no uso de esteróides e anabolizantes

Não são apenas espinhas. O uso de esteróides e anabolizantes causam problemas graves a saúde e até mortais. Explosões de ira, efeitos psicológicos, tumores e problemas cardíacos estão na lista. No entanto, se torna tentador os resultados das drogas, que substituem o hormônio masculino, ajudando no crescimento dos músculos e emagrecimento.

“Com o uso desses s, em quatro semanas pode se ver o resultado”, explica o professor de educação física e mestre em saúde, Geovany Rafael Bisol. Tentador, mas perigoso. “O risco é muito alto para se desencadear desde uma patologia mais leve como espinhas e calvície, até o óbito”, complementa.

Geovany explica os s geralmente são receitados por um endocrinologista, mas nunca serão prescritos a uma pessoa saudável. “Um profissional da área nunca prescreverá o uso desses s em pessoas saudáveis, eles têm fim apenas terapêuticos”, .

Os esteróides e anabolizantes, facilmente encontrados em Campo Grande sendo revendidos ilegalmente, como o caso de um militar do Exército preso nesta terça-feira (03) com 200 caixas do , podem acarretar também em tumores no fígado e doenças cardíacas. Conforme a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, é proibido o uso de Testosterona, principalmente pelas mulheres.

“O uso de Testosterona pela mulher não está aprovado no Brasil e não existem s fiscalizados por órgãos de vigilância sanitária (ANVISA) aqui disponíveis. Mundialmente, não é recomendado o uso de formulações masculinas para mulheres. O uso de Testosterona por mulheres, sem indicação e com s inadequados, pode levar a efeitos a curto e a longo prazo, dose-dependentes como espinhas, excesso de pelos, queda de cabelo, aumento do risco cardiovascular, engrossamento da voz, aumento do clitóris, além de dependência psicológica como depressão após a retirada, transtorno da imagem corporal (dismorfofobia, vigorexia) e transtornos alimentares (ortorexia).”

O professor e mestre em saúde explica que no transtorno da imagem a pessoa não consegue perceber que já atingiu uma boa quantidade de massa muscular e continua fazendo uso dos anabolizantes. Para se ter uma ideia, o uso indiscriminado desses s, geralmente são feitos por pessoas saudáveis. “E são essas pessoas que conseguirão os mesmos resultados, mesmo em um tempo maior, se utilizando de outras estratégias”, destaca.

“O aumento de performance, força, velocidade, vitalidade, diminuição do percentual de gordura e o emagrecimento são tentadores. No entanto, um exercício acompanhado por um profissional de educação física e uma alimentação feita por um nutricionista são muito mais vantajosos e a pessoa irá alcançar o corpo desejado da mesma maneira”, finaliza.

O subtenente da Infantaria do Exército Brasileiro foi preso na tarde da terça-feira (3) com estoque de 200 caixas de anabolizantes e com uma arma de fogo não registrada já atuava com a venda dos itens, utilizados por fisiculturistas, há pelo menos cinco anos. O  também tinha uma vasta rede de clientes no WhatsApp.

À polícia, o homem teria admitido que comprava pessoalmente a mercadoria no Paraguai e trazia para Campo Grande. Ele teria detalhado que as vendas eram intermediadas pelas redes sociais e que os clientes buscavam os itens na residência, localizada no bairro Vila Bandeirantes. O pagamento era facilitada com uma maquininha de cartão, que foi apreendida.

O homem também fazia a aplicação dos produtos e teria admitido que elaborava uma tabela para aplicação dos hormônios para os clientes. Além de anabolizantes, GH (hormônio do crescimento) e testosterona, o também oferecia aos clientes pílulas de sibutramina, substância que é utilizada para auxiliar no emagrecimento.

Além das espinhas, anabolizantes podem causar problemas cardíacos e levar à morte
Mais notícias