Abastecer em SP: Gasolina ainda mais barata reforça hábito antigo de três-lagoenses

Distância de apenas 10 km favorece motoristas a buscarem combustível mais em conta

O preço da gasolina em Três Lagoas, cidade que fica a cerca de 330 km de Campo Grande, esta na casa dos R$ 4,499. Mas, basta o motorista se deslocar cerca de 10km, da região central até o limite com o município vizinho, para o combustível custar R$ 4,159.

Em Castilho, a primeira cidade paulista logo depois de se cruzar o Rio Paraná, o combustível é bem mais barato. Isso porque a alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) no estado vizinho é bem menor que em Mato Grosso do Sul. Logo, com o preço bem mais atrativo e a vantagem geográfica, três-lagoenses ignoram os postos da cidade.

A situação se agravou na última quarta, quando a alíquota do ICMS para a gasolina aumentou do lado de cá da divisa, fazendo com que o combustível ultrapassasse os R$ 5 em algumas localidades. E nem mesmo a redução do imposto do etanol, também determinada na quarta-feira, faz os postos da cidade serem atraentes – em Castilho, o etanol sai a R$ 3,08 enquanto em Três Lagoas sai a 3,99.

“A distância é de cerca de 10 km, é muito perto. Então a gente atravessa o Rio Paraná e vai até a rotatória. Lá têm dois postos e nos dois tem fila para abastecer. A gente enche o tanque e volta pra Três Lagoas. É algo que compensa muito, porque a gente economiza, por litro, coisa de 60 centavos. Se fizer o cálculo por tanque e o mensal, dá uma economia muito boa no fim do mês”, comenta a servidora pública Tatiany Camargo, residente em Três Lagoas.

Mesmo com a gasolina bem mais em conta, o etanol tem sido a preferência dos três-lagoenses. “O pessoal prefere porque sai mais em conta ainda. Quem tem carro flex nem pensa duas vezes. A economia é grande”, conclui.

Abastecer em SP: Gasolina ainda mais barata reforça hábito antigo de três-lagoenses
Dois postos de combustíveis na rotatória após Tr~es lagoa contam com filas de três-lagoenses para abastecer mais barato | Foto: Google Street View | Reprodução

Prejuízo

Segundo o Sinpetro-MS (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul), o aumento do ICMS da gasolina é visto com preocupação pelo setor, principalmente em cidades próximas à divisas, como é o caso de Três Lagoas, que já perdeu 40% do volume de vendas no setor no último ano.

“Outros estados limítrofes com o nosso têm uma alíquota menor e trabalham com pauta diferenciada, o que gera um preço bastante atrativo, levando consumidores das cidades que se avizinham a migrar para estes estados (São Paulo e Paraná)”, trouxe nota do sindicato.

Segundo o Sinpetro-MS, o setor já amarga mais de 60 postos no Estado “fechados por não conseguirem cumprir seus compromissos financeiros e de volume com suas distribuidoras”. Com a novo valor da taxação, ao menos 12 cidades de MS podem ter perda significativa nas vendas. São elas: Três Lagoas, Paranaíba, Cassilândia, Aparecida do Taboado, Selvíria, Brasilândia, Mundo Novo, Bataguassu, Naviraí, Bataiporã, Anaurilândia e Sete Quedas.

Outras 5 cidades, que são Ponta Porã, Bela Vista, Paranhos, Tacuru e Coronel Sapucaia, também podem sofrer o impacto, já que fazem fronteira com o Paraguai, que também oferece o combustível mais em conta.

Abastecer em SP: Gasolina ainda mais barata reforça hábito antigo de três-lagoenses
Mais notícias