6 mil testes rápidos chegam a MS e SES inicia distribuição a municípios

Testes acusam resultado entre 15 e 30 minutos e também serão distribuídos nas barreiras sanitárias

Cerca de 6 mil testes rápidos para coronavírus, enviados pelo Ministério da Saúde, já estão em MS. Com isso, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) iniciará a distribuição dos itens aos municípios do Estado, além das unidades com barreiras sanitárias.

Segundo o secretário Geraldo Resende, o acesso ao teste rápido proporcionará agilidade na constatação dos casos de coronavírus. “Analisamos o panorama geral com a nossa equipe técnica e adotamos o critério populacional para definir a quantidade enviada para cada localidade, lembrando que os testes devem ser aplicados por profissionais de saúde e agentes de segurança pública”.

Os resultados deste teste saem praticamente na mesma hora, duram cerca de 15 a 30 minutos. Para garantir uma distribuição mais eficiente, os municípios que são sedes de microrregião e os municípios que são sedes de macrorregião irão receber quantidades maiores.

A SES aguarda a liberação dos lotes por parte do Ministério da Saúde para iniciar a distribuição conforme relação já feita. A secretaria também realizou a compra de dez mil unidades de testes rápidos. O processo ainda está em andamento.

Sobre os testes rápidos

Os testes rápidos adquiridos pelo Ministério da Saúde tiveram registro aprovado na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e avaliado pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). São testes que identificam os anticorpos (IgM e IgM), marcadores de infecção recente ou tardia, respectivamente.

São usados para a vigilância na triagem. Não precisa de máquina, mas é preciso de equipamento de proteção individual, lanceta para punção digital, profissional de nível superior treinado na realização e de médico para interpretação do teste com informações clínicas e epidemiológicas, segundo instruções de uso do fabricante. Não deve ser usado por pessoas sem preparação técnica.

Os testes realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/MS) são de biologia molecular RT-PCR em tempo real que permite a identificação do vírus em amostras coletadas através de swab. Este teste é o padrão ouro recomendado pelo Ministério da Saúde para diagnóstico da doença.

(Com informações da assessoria)

6 mil testes rápidos chegam a MS e SES inicia distribuição a municípios
Mais notícias