Cotidiano

10 dias após reabertura, shoppings já são flagrados descumprindo regras da quarentena em Campo Grande

Dez dias depois de reabrirem as portas, shoppings foram flagrados descumprindo de biossegurança para prevenção ao coronavírus. O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) realizou visitas nos quatro shoppings de Campo Grande e encontrou irregularidades nos estabelecimentos, como mesas sem espaçamento adequado, falta de álcool gel e até funcionários sem máscaras de proteção...

Mylena Rocha Publicado em 28/04/2020, às 12h10 - Atualizado às 17h32

Foto: Leonardo França.
Foto: Leonardo França. - Foto: Leonardo França.

Dez dias depois de reabrirem as portas, shoppings foram flagrados descumprindo de biossegurança para prevenção ao coronavírus. O MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) realizou visitas nos quatro shoppings de Campo Grande e encontrou irregularidades nos estabelecimentos, como mesas sem espaçamento adequado, falta de álcool gel e até funcionários sem máscaras de proteção. O Ministério recomendou que o município garanta o cumprimento das medidas de prevenção ao coronavírus nos shoppings centers da Capital.

A condição para o funcionamento é que sejam preenchidas as normas sanitárias e também cumpridas as regras de biossegurança estabelecidas em normas municipais e de saúde pública aplicáveis ao Shopping Campo Grande, ao Shopping Norte-Sul, ao Shopping Bosque dos Ipês e ao Pátio Central Shopping. Um decreto municipal autorizou o retorno gradativo do funcionamento das atividades comerciais, desde que atendidas as orientações de segurança para evitar a transmissão do Covid-19.

A 32ª Promotoria de Justiça realizou visitas, nos dias 22 e 23 de abril, aos quatro shoppings da Capital para analisar se estão cumprindo com as regras de biossegurança. No relatório da vistoria técnica apresentado à Promotora de Justiça Filomena Aparecida Depolito Fluminhan, foram constatadas irregularidades.

Entre as irregularidades, havia problemas como como: mesas da praça de alimentação sem o distanciamento necessário ou interdição para que não sejam utilizadas; estabelecimentos da praça de alimentação não estavam com marcações no chão para orientar o distanciamento social; não disponibilização de álcool em gel nos corredores de circulação; ausência de abordagem informativa ou cartazes em entradas, corredores ou escadas; lojas sem álcool em gel na entrada e sem controle de acesso ou fluxo de entrada e saída separados; presença de funcionários, colaboradores, e lojistas sem uso de máscaras de proteção.

Diante da situação, o MPMS recomendou à Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) e Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) que fiscalizem os shoppings para que sejam adotadas as medidas de segurança. Shoppings devem cumprir medidas de enfrentamento à pandemia, uma vez que estão autorizados a funcionar apenas se preenchidas as condições sanitárias e cumpridas regras de biossegurança.

(com informações do MPMS)

Jornal Midiamax