Vulcão Ubinas: FAB diz que não há restrição para voos em MS, mas segue monitorando

No sábado, alerta de risco de fechamento do espaço aéreo chegou a afetar ao menos um voo com destino à Capital

A FAB (Força Aérea Brasileira) informou na tarde desta segunda-feira (22) que voos seguem sem restrições no país e manteve afirmação de que não há risco de poeira vulcânica da erupção do vulcão Ubinas, no Peru, se aproximar do espaço aéreo brasileiro. No sábado (20), foi emitido alerta para risco de fechamento do espaço aéreo em algumas regiões – dentre elas, Mato Grosso do Sul.

Ainda de acordo com a FAB, o monitoramento de espaço aéreo segue sendo realizado pelo Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), a fim de garantir a segurança do tráfego.

No último sábado (20), pelo menos um voo comercial com destino a Campo Grande foi cancelado. De acordo com a companhia aérea Azul, o voo 2934 (Cuiabá-Campo Grande-Curitiba), foi cancelado “em razão da previsão da chegada de cinzas vulcânicas provenientes do Peru” e os passageiros reacomodados em ônibus fretados.

Vulcão Ubinas

Erupções recentes do vulcão Ubinas, considerado o mais ativo do Peru, motivou evacuação de centenas de moradores da localidade, que fica na região sul do país. O Ubinas não registrava atividade desde 2017.

As evacuações ocorreram devido a uma chuva de cinzas e de gases tóxicas, ocorridas após duas explosões registradas na madrugada da sexta-feira (19). De acordo com as autoridades peruanas, o Ubinas segue em atividade e, devido a isso, foi emitido alerta laranja, ou seja, um estágio antes do mais perigoso, que é o vermelho.

Após as explosões, gases tóxicos e cinzas formaram uma nuvem de poeira vulcânicas que seguiam sendo empurrada pelas correntes de ar para a área da fronteira com a Bolívia e Brasil.

Mais notícias