VÍDEO: Produtores rurais acampam na Assembleia para protestar contra Fundersul

A manifestação está prevista para iniciar às 9 horas e vai reunir tanto produtores rurais quanto comerciantes

Alguns produtores rurais acamparam em frente a Assembleia Legislativa de Campo Grande e aguardam o momento de iniciar o protesto contra o pacote de elevação de impostos enviado pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul à Casa de Leis. A manifestação está prevista para dar início às 9 horas e pretende reunir tanto os trabalhadores do campo quanto comerciantes.

Julio Nunes é produtor rural e comerciante, está na Assembleia desde às 22 horas de terça-feira (12). De acordo com ele, os impostos não afeta só o seu trabalho no campo, mas toda a população. Além da majoração do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) da gasolina, Nunes também quer mudanças na contribuição do Fundersul que teve aumento de até 40%.

“Nesse pacote da maldade é evidente que essas majorações aumentam os custos de produção do produtor rural e isso vai ser passado à população. É muito confortável para o governo do estado que desvirtuou o uso do Fundersul – criado no governo do Zeca do PT, com a finalidade de manter as vicinais e pontes para melhor escoamento da produção – e de lá pra cá o governador fez uma lei em que ele põe onde quer o dinheiro, ele usa de forma eleitoreira 78% desse recurso para recapear asfalto, saneamento, serviços complementares e é confortável ao estado e municípios que recebem esse repasse. Estão usando o dinheiro do produtor”, opina Julio Nunes.

Em um vídeo enviado ao Jornal Midiamax, alguns produtores fazem fogueira e preparam a janta em frente a Casa de Leis. Um produtor diz no vídeo que veio dar um aviso a esses deputados. “O negócio é o seguinte: ou o prego entra, ou a tábua racha ou o cabo do martelo voa, mas que eles não vão aprovar essa aberração contra o produtor rural, se depender da gente vamos ficar esse restinho de ano acampado aqui na porta da assembleia”.

“Nossos companheiros que moram na cidade precisam entender que a luta do produtor é uma luta árdua, uma luta que começa de madrugada e não tem hora pra terminar. Ao contrário do que muitos pensam, produtor rural tem projeto, tem programação, só que infelizmente a gente é surpreendido por algumas ações que vem contra aquilo que o meio rural deseja”.

Confira o vídeo:

Mais notícias