VÍDEO: pais protestam por retorno de monitora acusada de agredir aluna

Após suposta agressão, monitora não foi vista mais na escola

Mães e alunos da Escola Municipal Nagen Jorge Saad, em Campo Grande, realizaram uma manifestação em frente ao colégio, no final da tarde desta quinta-feira (23), pelo retorno de uma monitora acusada de agredir uma estudante.

A suposta agressão aconteceu na sexta-feira (10), e conforme o boletim de ocorrência, a funcionária da escola teria pego a menina de 8 anos pelos ombros e sacudido com força. A mãe, que estava no local para buscar a filha, presenciou o fato e acionou a DPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente).

Com cartazes e apitos os alunos protestaram o afastamento da monitora, já que desde o dia em que a suposta agressão ocorreu, ela não foi vista mais na escola.

“Eu estava do lado da monitora quando aconteceu o que chamaram de agressão, na verdade não teve isso. Os alunos especiais saem mais cedo e a mãe, que diz ter visto a filha ser agredida, chegou atrasada e presenciou a funcionária tentando segurar a menina, que tentava bater nela, não teve agressão por parte da monitora”, afirmou uma das manifestantes.

As mães realizaram o protesto com o objetivo de chamar a atenção da diretoria, pois não querem que a monitora seja afastada ou retirada do período vespertino.

“Escutei que ela seria transferida para o período da manhã, porque os pais da menina não querem encontrar com ela. A monitora é um amor de pessoa, jamais faria mal para a criança. Estamos todos aqui por isso, eu testemunhei e vi que não houve agressão”.

Mais notícias