VÍDEO: Empresários querem patrocinar policiamento após ‘onda’ de furtos em Costa Rica

Comerciantes afirmam que onde de assaltos durante a madrugada tem sido cometida por jovens infratores

Comerciantes de Costa Rica – a 329 km de Campo Grande – planejam montar uma associação para tentar frear a “onda” de casos de furtos em estabelecimentos comerciais do município, que ocorrem principalmente durante a madrugada. A ideia é ajudar a custear o policiamento neste período.

De acordo com o empresário Miguel Marco Aurélio Dias Machado, de 39 anos, os comerciantes têm sentido um aumento nos crimes nos últimos dois meses. Segundo ele, há dias em que até quatro estabelecimentos da cidade foram furtados.

“Eles entram geralmente da meia-noite às 3h30, mas a maioria dos crimes tem ocorrido das 2h30 às 3h. Em um mês foram cerca de 20 comércios assaltados e são sempre os mesmos ladrões”, declarou o comerciante.

Dono de uma revendedora de celulares e assistência técnica há 16 anos, Miguel conta que as lojas de eletrônicos e que vendem roupas são as mais visadas pelos assaltantes que, na maioria das vezes, são menores de idade.

“É um grupo de uns 10 adolescentes de 14 a 17 anos que vem praticando esses furtos. Eles têm até grupos no Facebook e WhatsApp para ostentar as coisas que eles roubam. São sempre produto com venda fácil, acredito eu que é para trocar em drogas”, afirma o empresário.

Central de monitoramento dentro de casa

Para tentar monitorar seu comércio e o da região, Luiz Paulo Federice Remeli, de 38 anos, montou uma “central” em sua casa e conta que tem revezado com a esposa para não deixar nada escapar. “A cada duas horas um dorme, só assim estamos vendo quem passa a noite inteira na avenida e percebemos que não tem patrulhamento”, contou.

Foi daí que surgiu a ideia de criar a ASSECR (Associação de Segurança dos Empresários de Costa Rica de Mato Grosso do Sul), para angariar fundos e “patrocinar” o patrulhamento durante a madrugada próximo a comércios da cidade.

“O intuito desta associação é custear as autoridades na madrugada de Costa Rica, para fazer o patrulhamento, que não vem sendo feito. Nós comerciantes estamos sendo alvos de bandidos e isso vem acontecendo há meses e nenhuma autoridade se pronunciou até o momento, como se nada estivesse acontecendo, então os comerciantes se revoltaram pelos prejuízos que a gente vem tomando”, explicou Frederice.

Segundo o comerciante, que é dono de estabelecimento há mais de 13 anos, só no mês de junho deste ano ele foi vítima de um furto e duas tentativas. “Arrombaram meu comércio no dia 4, depois no dia 23 tentaram de novo e no dia 22 haviam tentado entrar na minha casa, comigo dentro”.

O grupo de comerciantes dispostos a ajudar financeiramente o patrulhamento de Costa Rica já possui mais de 100 adeptos. Eles se reuniram nesta semana e criaram um regulamento, porém, a associação não saiu do papel ainda porque eles aguardam posição das autoridades locais.

“Ao longo da semana que vem faremos reuniões com autoridades, cada dia uma diferente, para saber que tipo de atitudes serão tomadas. Se eles não fizerem nada, criaremos nossa associação”, disse Miguel.

Patrulhamento ostensivo

Conforme o comandante da Polícia Militar de Costa Rica, Joelson Nobre Limeira, a polícia tem sim feito o patrulhamento ostensivo na região, voltado para a prevenção. “A Polícia Militar e a Polícia Civil tem feito sua parte, que é efetuar as prisões”, declarou.

Porém, os comerciantes alegam que em pouco tempo depois de preso, os ladrões acabam em liberdade. O comandante confirmou que na maioria das prisões ou detenção, o adolescente infrator ou o adulto já havia sido preso há, pelo menos dois meses pelo mesmo crime.

O delegado da Polícia Civil de Costa Rica, Alexandro Mendes de Araújo, também afirmou que a Polícia Civil conseguiu esclarecer “inúmeros fatos” relativos aos furtos cometidos na cidade. Segundo ele, o maior prejuízos nesses casos não chega a ser o objeto levado, mas sim o estrago deixado na loja.

Vídeo

No vídeo é possível ver o momento em que dois jovens de aproximam da loja de Miguel e quebram a porta de vidro para realizarem o furto. O fato aconteceu no dia 24 de junho deste ano, entre às 2h30 e 2h50, conforme o comerciante.

Mais notícias