Vídeo em rede social leva PMA a apreender pescado ilegal e aplicar multa

Imagens mostram usuários praticando crime de pesca predatória

Fotos e vídeos postados em redes sociais foram recebidas e analisadas por Policiais Militares Ambientais do município de Bela Vista, distante 324 quilômetros de Campo Grande. As imagens mostram usuários praticando crime de pesca predatória.

Segundo a PMA (Polícia Militar Ambiental), o chefe do grupo de pescadores detalhava no vídeo que eles tinham capturado em torno de 100 peixes da espécie pacu, e citou nome de mais três pecadores que estariam no grupo.

Com a análise das imagens, foi localizado a área onde fora executada a pescaria ilegal e a identificação do chefe do grupo, sendo procurado em casa teve a notícia de que ele não encontrava na residência e que vive mais no Paraguai.

Para verificação do ato de pesca predatória, a polícia militar considerou o peso médio de 2 kg por exemplar de peixe capturado, obtendo um total de 200 kg de pescado, portanto, acima da cota permitida que é de 5 kg mais um exemplar e cinco piranhas por pescador. Em resumo, os quatro pescadores poderiam ter matado no máximo 28 kg daquela espécie de pescado, o que daria pelos cálculos metodológicos utilizados, apenas 14 exemplares.

Diante dos fatos, foi confeccionado um auto de infração, contra o infrator residente em Bela Vista, sendo arbitrada multa de R$ 34 mil. Os outros pescadores serão localizados e autuados também no mesmo valor. Os infratores responderão por crime ambiental da pesca predatória.Se condenados pelo crime, poderão pegar pena de 1 a 3 anos de detenção.

Mais notícias