VÍDEO: Além de condomínio, Capital terá vila de idosos com modalidade de ‘aluguel social’

Projeto já está com edital de licitação prestes a ser lançado

Não são só os jovens que poderão contar com projeto de moradia no Centro. A Prefeitura de Campo Grande também quer inaugurar na cidade um novo conceito de habitação voltada para idosos, baseado no que se convencionou chamar de “Aluguel Social”.

O projeto já tem até nome e, de acordo com o diretor de Habitação e Programas Urbanos, Gabriel Gonçalves, deve sair do papel em breve. Isso porque a execução será com recursos próprios, estimados inicialmente em R$ 4,041 milhões e já tem projeto de licitação prestes a ser lançado.

“Esse projeto prevê 40 unidades habitacionais, com cinco salas que podem ser comerciais ou de serviços, além de praça, horta, janelas voltadas para o nascente e espaço de convivência”, destaca. “E a localização é próxima de equipamentos importantes, como um CCI (Centro de Convivência), área para atividades ao ar livre, centro comercial, hospital”, detalha Gonçalves.

Vila dos Idosos
Projeto também é estratégia para adensar região central de Campo Grande | Foto: Divulgação | Emha

O arquiteto refere-se a uma das áreas mais famosas da cidade, bem próxima de onde Campo Grande foi fundada: uma área no cruzamento da Avenida Fernando Correia da Costa e a Avenida Fabio Zahran, próximo ao Horto Florestal. O edital de licitação da obra deve sair ainda em 2019, de acordo com o diretor. O projeto tem até apelido: “Vila dos Idosos” e por tudo isso também atende a uma estratégia de reavivamento do Centro.

Aluguel Social

O que chama atenção neste projeto é o conceito de aluguel social. O morador paga uma quantia que pode ser simbólica, por exemplo, 10% do salário mais uma taxa de condomínio de R$ 35, R$ 40. A modalidade também estimula constante renovação da população, e neste projeto voltado para idosos, isso fica mais forte.

Além do regime de locação social, o prédio terá praça de acesso e de convívio, salas comerciais que podem amortizar custos de condomínio,, muros com vegetação, horta, janelas voltadas para o nascente e também deverá ser edificado com solo cimento, que emite menos gás carbônico na atmosfera, o que dá a obra também o aspecto engajado com a sustentabilidade e meio ambiente.

Confira as imagens do projeto:

 

Mais notícias