Vereadores vistoriam abrigo da prefeitura onde idoso foi encontrado em estado de decomposição

Razões da morte ainda são apuradas

Três dias depois de um idoso ser 63 anos ser encontrado morto, por razões ainda desconhecidas, em um abrigo da prefeitura de Dourados – distante 225 km de Campo Grande –, o local foi vistoriado por grupo de vereadores, na manhã desta quinta-feira (10). O idoso foi encontrado por faxineiros e as razões da morte ainda são desconhecidas.

Além do presidente da Casa de Leis, Sérgio Nogueira (PSDB), o presidente da Comissão de Assistência Social, Olavo Sul (Patri), esteve presente. “Queremos que tudo seja esclarecido, para que o serviço volte a sua normalidade”, disse o tucano ao Dourados News.

A Casa da Acolhida atende, em média, cerca de 15 pessoas diariamente. 15 servidores integram a equipe e o coordenador do abrigo, Eugênio Lins, espera resultado da perícia para para se pronunciar. A prefeitura abriu uma sindicância para apurar a situação e prometeu tomar as providências cabíveis.

Morte

Sebastião Firmino da Silva, de 63 anos, foi encontrado em avançado estado de decomposição, na manhã de segunda-feira (07), dentro de um dos quartos da Casa da Acolhida de Dourados. De acordo com o site Dourados News, a assessoria da Prefeitura de Dourados informou que o idoso deu entrada no abrigo na noite do dia 29 de dezembro e só foi encontrado nove dias depois, pois o quarto onde estava é utilizado apenas em casos excepcionais, quando há lotação máxima.

A Secretaria de Assistência Social explicou que o idoso não passou pela triagem quando chegou ao local pois o Centro Pop estaria fechado no período da noite. Ele deveria ter passado pelo procedimento no dia seguinte, o que não aconteceu. Quando deu entrada na unidade Sebastião teria jantado, tomado banho e se dirigido ao quarto de forma independente, onde ficou até ser encontrado, nove dias depois, em cima de uma das camas do quarto.

“Na troca de plantão, a equipe seguinte não percebeu que o quarto estava ocupado e, como Sebastião não saiu mais, foi apenas no dia da limpeza que foi encontrado já sem vida”, disse a assessoria. A coordenação da Casa se colocou à disposição da família e afirmou que “comprovadamente não havia nada a fazer que pudesse evitar a morte do idoso”. As causas da morte são investigadas pela Polícia Civil de Dourados.

Mais notícias