Vereador cobra da Agetran lista de linhas que devem ficar com micro-ônibus

Já o prefeito Marquinhos Trad afirmou que a chegada de micro-ônibus está de acordo com o contrato

Após a chegada de 15 micro-ônibus entre os 55 veículos novos em Campo Grande, o vereador Vinícius Siqueira (DEM) vai verificar se houve quebra no contrato pelo Consórcio Guaicurus. O vereador diz que enviará um ofício à Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), pedindo esclarecimentos sobre quais linhas serão contempladas com os micro-ônibus.

Segundo Siqueira, só será possível saber se houve quebra de contrato ao verificar quais linhas recebem os micro-ônibus. “O contrato especifica quais linhas podem receber este tipo de ônibus. Nestes esclarecimentos que estamos pedindo para a Agetran, vamos entender se a destinação destes veículos viola ou não o contrato”, diz.

Ainda na manhã desta terça-feira (15), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) ressaltou que o contrato prevê a chegada de micro-ônibus. De acordo com o prefeito, o contrato determina a vinda de veículos convencionais e micro.

Micro-ônibus

Para quem acompanha o transporte público de perto, ônibus menores podem significar mais sofrimento para quem usa o ônibus no dia a dia. “Acaba sendo um retrocesso, [os micro-ônibus] tem menor capacidade para passageiros. Um veículo alongado, que rodam na 070, por exemplo, comportam 90 passageiros. Um veículo curto, como os que rodam em linhas azuis, de bairro, comportam entre 60 e 70. Já os micros comportam apenas 32, no máximo”, explicou o administrador da página Ligados no Transporte, Gabriel Santos.

Até então, o Consórcio Guaicurus não negou a informação sobre a chegada de micro-ônibus. A empresa se limitou a informar que os novos veículos ainda estão sendo licenciados.

Mais notícias