Única UPA ‘completa’ em ferramenta online da Sesau tem poucos pacientes

Aproximadamente 20 pessoas esperando apenas por volta das 18h

Lançada em fevereiro de 2019, a ferramenta da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) que mostra em tempo real a situação das unidades emergenciais de Campo Grande ainda não chegou ao conhecimento geral da população, mas de fato mostra a realidade das unidades naquele período.

Uma equipe do Jornal Midiamax, consultou a ferramenta no momento em que a única UPA com atendimento médico, pediátrico e raio-x era a do bairro Universitário e foi até o local verificar a situação.

Por volta das 18h, o local estava praticamente vazio, se comparado a outros dias onde reclamações são relatadas. Na recepção aproximadamente 20 pessoas aguardando o atendimento.

Na tabela constava que na unidade o atendimento estaria sendo feito por três clínicos gerais e seis pediatras, além do funcionamento normal da sala de raio-X. Fato constatado pela equipe que esteve no local.

Mas apesar de mostrar a situação em tempo real e acabar poupando tempo de quem procura uma das unidades, a ferramenta ainda é desconhecida por muitos.

O aposentado Osvaldo Jorge, foi até a unidade nesta tarde acompanhar o filho e a neta que precisava de atendimento, segundo ele a espera foi de apenas meia hora, diferente do período da manhã. “Estive aqui de manhã, esperei 3h30 pra ser atendido. Agora o atendimento foi bem rápido, não demorou nem meia hora”, contou.

Sobre a ferramenta, Osvaldo conta que não conhece, mas confessa que se for analisar a distância ele vai sempre preferir a UPA Universitário, já que mora próximo à unidade.

A copeira, Luzinete Correia, contou ao Jornal Midiamax, que também não conhece a ferramenta, mas que sempre que precisar de médico vai correr para o UPA Universitário mesmo, já que é próximo de sua casa. Mas reforça que tem dias que o atendimento está ‘insuportável’ no local.

Censo Situacional

A ferramenta consiste numa tabela on-line que é atualizada várias vezes ao dia por funcionários das unidades emergenciais da Capital e indica quais UPA ou CRS podem estar enfrentando problemas com superlotação. Com isso, o usuário pode optar, antes de sair de casa, de procurar a unidade menos congestionada.

O sistema também permite conferir se todos os médicos – clínicos gerais e pediatras – da escala compareceram e se o equipamento de RX está disponibilizado e funcional na unidade. A plataforma também aponta qual UPA tem a menor concentração de pacientes por médico: se o índice estiver verde, a tendência é que o atendimento ocorra mais rápido – lembrando sempre que nessas unidades o acolhimento pelos médicos vai depender da classificação recebida na triagem.

Com o Censo Situacional, o usuário poderá consultar a situação de cada unidade, a quantidade de médicos escalados, clínicos e pediatras e onde há disponível o aparelho de raio-x.

CLIQUE AQUI PARA ACESSAR

 

Mais notícias